J&J supera previsões com resultado trimestral e ações sobem

A Johnson & Johnson divulgou receita e lucro trimestral acima das expectativas, com ajuda do dólar fraco e de fortes vendas de medicamentos com prescrição, motivando alta de suas ações.

REUTERS

20 de abril de 2011 | 15h00

O resultado melhor que o esperado da empresa de produtos de saúde, que elevou sua projeção de lucro para 2011, veio apesar de recalls que prejudicaram as vendas de parte de seus produtos.

A J&J anunciou nesta terça-feira lucro de 3,48 bilhões de dólares, ou 1,25 dólar por ação, para o primeiro trimestre, contra 4,53 bilhões de dólares, ou 1,62 dólar por ação, um ano antes, quando a empresa contabilizou expressivos ganhos tributários.

Excluindo itens especiais, considerando despesas judiciais e outros gastos por recall de produtos, o lucro foi de 1,35 dólar por ação, acima da expectativa média de analistas de 1,26 dólar por ação, segundo a Thomson Reuters I/B/E/S.

As vendas subiram 3,5 por cento, para 16,17 bilhões de dólares, acima do previsto por Wall Street de 15,84 bilhões de dólares.

A J&J fez recall de mais de 300 milhões de embalagens de Tylenol e outros remédios nos últimos 16 meses, após reguladores citarem falhas no controle de qualidade na fábrica da empresa em Fort Washington, Pensilvânia, e em outras unidades produtivas.

As vendas globais de produtos de consumo caíram 2,2 por cento, para 3,68 bilhões de dólares, com a receita nos Estados Unidos recuando 14 por cento, para 1,35 bilhão de dólares. Apesar disso, o desempenho nos EUA foi melhor que no trimestre anterior, quando as vendas no país tinham declinado 29 por cento.

Em seu demonstrativo de resultado, a J&J não fez qualquer referência a notícias de que estaria negociando a compra da fabricante de equipamentos médicos suíça Synthes por cerca de 20 bilhões de dólares, no que seria a maior aquisição da história da J&J. Na segunda-feira, a Synthes confirmou estar em negociações de fusão com a J&J.

A J&J disse que agora espera lucro por ação para todo o ano de 2011 entre 4,90 e 5 dólares, contra estimativa anterior de 4,80 a 4,90 dólares.

As ações da companhia subiam quase 3 por cento em Nova York, para 62,25 dólares, por volta das 12h (horário de Brasília).

(Por Ransdell Pierson e Toni Clarke)

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASJJRESULTS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.