Jobim diz-se despreocupado com aeroportos brasileiros durante a Copa de 2014

Segundo o ministro, a preocupação do governo é com o crescimento anual de 10% no número de usuários da aviação civil do Brasil e não necessariamente com os grandes eventos esportivos

Jacqueline Farid, da Agência Estado,

25 de maio de 2010 | 15h36

O ministro da Defesa Nelson Jobim disse que está tranqüilo em relação à adequação dos aeroportos brasileiros à realização da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016. "Ninguém gosta de profecias para o bem, e sim para o mal. Chegaremos lá com muita tranqüilidade", afirmou.

Segundo o ministro, a preocupação do governo é com o crescimento anual de 10% no número de usuários da aviação civil do Brasil e não necessariamente com os grandes eventos esportivos. "A preocupação não é especificamente com a Copa e com as Olimpíadas, mas o aumento significativo da aviação civil do Brasil. todas as providências estão sendo tomadas com profissionalização dos quadros (do setor)", disse.

Segundo ele, uma das soluções mais rápidas que podem ser encontradas para melhoria da estrutura dos aeroportos é colocar módulos que substituirão com conforto os terminais de embarque e desembarque como já ocorre em Florianópolis (SC).

Ainda segundo ele, o ministério da Defesa quer discutir com empresas do setor privado que operam vôos com poucos passageiros como táxis aéreos que se responsabilizem pela construção de aeroportos para este fim, sem depender de iniciativas governamentais. Ele participa da Cúpula sobre Aviação Civil União Européia-América Latina. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.