Juíza dos EUA ordena Microsoft a entregar e-mails armazenados no exterior

A Microsoft e outras companhias norte-americanas haviam entrado com recurso contra a decisão

REUTERS

31 de julho de 2014 | 15h08

A Microsoft deverá entregar ao governo norte-americano e-mails e outras informações de conta de um cliente armazenados em um centro de processamento de dados na Irlanda, de acordo com a decisão de uma juíza dos Estados Unidos nesta quinta-feira, em um caso que atraiu a preocupação de empresas de tecnologia e de grupos de defesa da privacidade.

A Microsoft e outras companhias norte-americanas haviam entrado com recurso contra a decisão, argumentando que ela ampliava de modo inapropriado a autoridade de promotores federais de obter informações de consumidores armazenadas em outros países.

A juíza distrital dos EUA Loretta Preska, em Nova York, disse que o mandado de busca outorgado aos promotores por um juiz federal exige que a companhia entregue quaisquer dados que controle, independentemente de onde estejam armazenados.

A juíza disse que deixará sua ordem temporariamente em suspenso para permititr que a Microsoft entre com recurso contra a decisão.

(Por Joseph Ax)

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447723)) REUTERS RF LB

Tudo o que sabemos sobre:
TECHMICROSOFTEMAILSOUTROPAIS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.