Juros sobre compulsório são estratégia-chave de saída, diz Bernanke

Aumentos nas taxas de curto prazo vão se refletir, por sua vez, em taxas de juro de longo prazo e nas condições financeiras em geral

Regina Cardeal, da Agênica Estado,

24 de fevereiro de 2010 | 12h54

O presidente do Fed, Ben Bernanke, disse que os juros que o Fed paga sobre os depósitos compulsórios são um instrumento chave da estratégia de saída das medidas extraordinárias de estímulo à economia quando o Fed começar a passar para a normalização da política monetária. No texto de seu depoimento apresentado ao Comitê de Serviços Financeiros da Câmara, Bernanke disse que "elevando a taxa de juros sobre os compulsórios, o Federal Reserve será capaz de colocar significativa pressão de alta em todas as taxas de juro de curto prazo".

 

De acordo com Bernanke, aumentos nas taxas de curto prazo vão se refletir, por sua vez, em taxas de juro de longo prazo e nas condições financeiras em geral. Segundo Bernanke, o Fed vem desenvolvendo uma série de instrumentos adicionais para reduzir a grande quantidade de reservas compulsórias mantidas pelo sistema bancário, que vão melhorar o controle do Fed sobre as condições financeiras ao levar a uma relação mais apertada entre o juro pago sobre as reservas e outras taxas de curto prazo.

 

"Notavelmente, nossa capacidade operacional de conduzir acordos de recompra reversa, um instrumento que o Fed usou historicamente para absorver reservas do sistema bancário, está sendo expandido de forma a que tais transações possam ser usadas para absorver grandes quantidades de reservas", afirmou Bernanke. "O Fed também está refinando os planos para depósitos a termos que possam converter uma parcela dos compulsórios das instituições depositárias em depósitos que são menos líquidos e não podem ser usados para atender às exigências de níveis de compulsórios", acrescentou. As informações são da Dow Jones e do site do Fed.

Tudo o que sabemos sobre:
juro, compulsório, banco, crise

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.