Justiça intima Celpa a apresentar documento de venda para Equatorial

A Celpa, distribuidora paraense de energia controlada pelo Grupo Rede Energia, foi intimada nesta quarta-feira a apresentar instrumento de aquisição do controle acionário por parte da Equatorial Energia em 72 horas, em decisão da juíza responsável pela recuperação judicial da empresa.

Reuters

19 de setembro de 2012 | 18h29

A juíza a 13a Vara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, Maria Filomena Buarque, considerou para a intimação o fato de o plano de transição da Celpa ter sido aprovado parcialmente pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) na terça-feira --condição precedente para a alteração do controle acionário da distribuidora.

Além disso, há petição da J&F Participações apresentando manifestação formal de interesse na aquisição da Celpa, segundo descrito na decisão.

"No caso de descumprimento... fica desde logo convocada a Assembleia de Credores a se realizar no dia 8 de outubro, em primeira convocação, e no dia 16 de outubro, em segunda convocação, às 10hs, para apreciação das propostas de aquisição do controle acionário da companhia", decidiu a juíza.

A juíza também designou um audiência para a próxima terça-feira, às 13h, com representantes da Aneel, da Equatorial, da J&F, de acionistas da Celpa e do administrador judicial, Mauro Santos.

Santos já havia dito na terça-feira que pediria à juíza Maria Filomena que intimasse a apresentação de formalização da compra da paraense pela Equatorial.

A Equatorial negociou por um período de exclusividade o controle da Celpa, mas a J&F, holding que controla o frigorífico JBS, já manifestou interesse na distribuidora de energia do Pará.

(Por Anna Flávia Rochas)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIACELPAINTIMACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.