Kimberly-Clark reestrutura área de celulose

Empresa vai parar de produzir a celulose usada nos produtos de papel e fechar fábricas devido aos altos custos das commodities 

Reuters

25 de janeiro de 2011 | 15h29

A Kimberly-Clark planeja parar de produzir a celulose usada em seus produtos de papel e fechar diversas fábricas em estratégia para lidar com os altos custos de petróleo, fibras e outras commodities.

As ações da fabricante dos lenços de papel e fraldas subiam mais de 3% após o anúncio da medida e de um aumento nos dividendos pagos pela empresa e em programa de recompra de ações. A Kimberly-Clark também divulgou resultados trimestrais acima das expectativas de Wall Street.

A companhia vem pagando mais caro pelo petróleo e fibras usados em seus produtos de papel. Ao mesmo tempo, os elevados descontos oferecidos sobre produtos do dia-a-dia pressionam as vendas do setor.

A Kimberly-Clark afirmou que a reestruturação, a mais nova de uma série de medidas de impacto tomadas pela empresa recentemente, afeta principalmente seus negócios de lenços de papel, papel toalha e papel higênico, setor que gera US$ 6,5 bilhões anuais para a companhia.

(Jessica Wohl, da Reuters)

Tudo o que sabemos sobre:
Kimberly-Clarkcelulosepetróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.