K?tia Abreu: Frigor?fico Independ?ncia receber? R$ 200 mi

A senadora K?tia Abreu (DEM-TO), presidente da Confedera??o da Agricultura e Pecu?ria do Brasil (CNA), afirmou hoje que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econ?mico e Social (BNDES) liberou a carta de cr?dito de R$ 200 milh?es para que o Banco do Brasil (BB) possa realizar opera??es de empr?stimo ao Frigor?fico Independ?ncia SA.Segundo a senadora, os recursos ser?o destinados exclusivamente ao pagamento dos pecuaristas que forneceram animais para a empresa. "A condi??o ? essa. O dinheiro ? carimbado", disse ela. Indaga se esta exclusividade poderia ter algum entrave jur?dico dentro do processo de recupera??o judicial da empresa, K?tia Abreu disse que o que pode acontecer no caminho ? inflamar os outros credores. "Mas sobre isto n?o posso opinar", concluiu.Ela relatou que ontem ? noite conversou sobre o assunto com o ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, o qual disse que a opera??o deve ser anunciada at? a pr?xima semana. Ela disse que a libera??o pelo Banco do Brasil depende apenas das garantias que o Independ?ncia apresentar? ? institui??o financeira. "O frigor?fico tem tr?s plantas industriais sem nenhum ?nus, que dever?o ser oferecidas como garantia."A senadora disse ainda que conversou com os propriet?rios do Independ?ncia e que a inten??o deles seria reabrir aos poucos as plantas industriais de abate e desossa que est?o fechadas desde que a empresa entrou com o pedido de recupera??o judicial, no dia 2 de mar?o. "? importante que isto aconte?a, porque o Independ?ncia ? uma empresa que tem credibilidade junto aos pecuaristas", afirmou a senadora.O Frigor?fico Independ?ncia anunciou nesta semana o fechamento de cinco plantas, com o a demiss?o de 4,8 mil funcion?rios. Na ?ltima quarta-feira, o Independ?ncia encerrou as atividades na unidade de abate e desossa de Confresa (MT), na unidade de produ??o de charque em Pires do Rio (GO) e na unidade de abate e desossa em Nova Andradina (MT). Na ter?a, a empresa encerrou atividades em Senador Canedo (GO) e em Anast?cio (MS). A empresa tamb?m ajustou opera??es, com demiss?es, nas unidades em Santana do Parna?ba (SP), Jana?ba (MG), Rolim de Moura (RO), al?m das unidades mato-grossenses de Pontes e Lacerda, Ju?na e Col?der. Todas as unidades n?o operam desde o pedido de recupera??o judicial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.