Laep compra Daslu em acordo de R$ 65 milhões

O fundo Laep Investments, do empresário Marcus Elias, será o novo controlador da Daslu. O empresário, um dos donos da Parmalat, ofereceu R$ 65 milhões pela marca e pelos ativos da butique de luxo da empresária Eliana Tranchesi. A proposta, aprovada ontem em uma assembleia de credores que durou cinco horas, será agora submetida à Justiça. Elias foi o único interessado a formalizar uma oferta à Daslu, que tem dívidas privadas de R$ 80 milhões e impostos atrasados que ultrapassam os R$ 500 milhões.

AE, Agencia Estado

25 de fevereiro de 2011 | 10h25

Os mais de cem credores representados por seus advogados no encontro de ontem também validaram o plano de recuperação judicial da empresa, que balizou a proposta da Laep, representada no negócio por duas subsidiárias - a Retail Participations e a Chipilands Holdings.

Como já estava previsto no plano, o que a Laep adquiriu foi uma nova empresa criada a partir da Daslu. A SPE UPI, como foi batizada, herdou as dívidas privadas, a marca, o estoque e uma das lojas de Tranchesi. Hoje, há uma unidade em operação no shopping Cidade Jardim e outra será inaugurada no futuro shopping JK. O emblemático prédio localizado na Marginal Pinheiros pertence na verdade à construtora Wtorre e será esvaziado ainda este ano.

A empresária Eliana Tranchesi tem direito de permanecer com uma das lojas próprias na condição de franqueada da UPI. Ou seja: terá de pagar royalties para usufruir da marca criada por ela. Só no dia 4 de março será definido qual das duas unidades ficará sob controle do fundo e qual delas fica sob o comando da antiga dona. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
butiqueluxoDasluvendaLaep

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.