LDC-SEV anuncia intenção de realizar oferta pública de ações

Empresa recém-formada entre Grupo Dreyfus e Santelisa vale projeta uma 'agressiva expansão' nos próximos anos

Eduardo Magossi, da Agência Estado,

27 de outubro de 2009 | 10h41

A LDC-SEV, empresa recém-formada a partir da associação entre a Louis Dreyfus Commodities Bioenergia e a Santelisa Vale, pretende realizar uma oferta pública de ações em futuro próximo, de acordo com nota distribuída à imprensa nesta terça-feira, 27.

 

A nota também informa que o plano de expansão da nova empresa é agressivo, e que a LDC-SEV recebeu uma injeção de capital de R$ 800 milhões do próprio grupo e de investidores financeiros, que deverá sustentar a ambição da companhia de manter uma posição de liderança em crescimento e consolidação no setor de açúcar e bioenergia no Brasil.

 

Com a associação, a LDC-SEV terá 13 unidades industriais com capacidade de processamento de 40 milhões de toneladas de cana-de-açúcar por ano e produção de 2,7 milhões de t de açúcar e 1,5 bilhão de litros de etanol. A nova empresa terá, ainda, capacidade para produzir 1 GWH/ano (gigawatt/hora/ano) de energia, o suficiente para atender o consumo de uma cidade de 3,5 milhões de habitantes.

 

Nesta terça-feira, em São Paulo, será realizada coletiva de imprensa na qual será detalhada a operação de associação entre a LDC Bioenergia, do Grupo Louis Dreyfus Commodities, e a Santelisa Vale, que foi ratificada nesta última segunda-feira em assembleia realizada em Sertãozinho (SP). Participam da coletiva, o CEO do Grupo LDC, Serge Schoen; o CEO da Louis Dreyfus Commodities Brasil, Kenneth Geld; e também o CEO da nova empresa LDC-SERV, Bruno Melcher.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.