LDC-SEV emitirá até R$ 600 mi em debêntures

A LDC-SEV Bioenergia, antiga Santelisa Vale, emitirá R$ 600 milhões em debêntures não conversíveis, a serem ofertadas publicamente "com esforços restritos de distribuição, sem registro da sua oferta na CVM (Comissão de Valores Mobiliários)", informou a LDC Bioenergia, controladora da companhia. A ratificação da operação está prevista para ocorrer no próximo dia 28, em uma assembleia geral extraordinária da LDC Bioenergia, braço sucroalcooleiro da Louis Dreyfus Commodities no Brasil.

GUSTAVO PORTO, Agencia Estado

20 de junho de 2011 | 18h38

A companhia informou à Agência Estado, por meio de sua assessoria, que não detalharia pontos da operação, como data prevista para emissão, as garantias dadas e as condições financeiras para os receptores das debêntures. A LDC Bioenergia informou que a emissão será "uma operação complementar da reestruturação da dívida" com os credores da Santelisa Vale (SEV). A antiga SEV teve 60% da participação acionária adquirida em setembro de 2009 pela LDC Bioenergia e transformada em LDC-SEV após um longo processo de incorporação.

Por isso, os títulos de dívida sem conversão futura em ações serão negociados com esses credores. Caso o valor total de R$ 600 milhões em debêntures seja emitido, será 50% maior que os R$ 400 milhões previstos anteriormente pela companhia. De acordo com a LDC-SEV, o valor da emissão "certamente" será menor que os R$ 600 milhões, mas ainda não foi definido. "Ainda precisam ser definidos alguns fatores, como juros, data de emissão e qual a parcela da reestruturação da dívida fará parte da emissão", informou.

Em novembro do ano passado, o presidente da LDC Bioenergia, Bruno Melcher, informou que a demora da emissão após a renegociação com os credores ocorria pela necessidade do registro da operação na CVM, o que não irá acontecer. Segundo a empresa, essa emissão não precisa de registro na CVM, mas o órgão exige, sim, um período de silêncio para esse tipo de operação.

Segunda maior processadora de cana-de-açúcar do Brasil, a LDC Bioenergia mói cerca de 40 milhões de toneladas por safra nas 13 usinas que possui no País, produz 2,5 milhões de toneladas de açúcar e 1,5 bilhão de litros de etanol e gera 1 GW de energia cogerada a partir do bagaço da cana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.