Legacy 650 fabricado na China faz voo inaugural

A joint venture entre a Embraer e a Aviation Industry Corporation of China (Avic), Harbin Embraer Aircraft Industry (HEAI), anunciou nesta segunda-feira, 26, que o primeiro jato executivo Legacy 650 fabricado na China concluiu com sucesso seu voo inaugural. A entrega da primeira aeronave está programada para o final deste ano.

LUCIANA COLLET, Agencia Estado

26 de agosto de 2013 | 16h52

Por cerca de 2 horas e 30 minutos, os pilotos e engenheiros de ensaio da Embraer fizeram testes para avaliar as características de desempenho, comandos de voo, comunicação e navegação, entre outros sistemas. "O sucesso do primeiro voo do Legacy 650 da HEAI é um marco importante não apenas para a parceria entre a Embraer e a Avic, mas também para a história da aviação executiva chinesa, já que se trata do primeiro jato executivo da categoria large produzido por uma joint venture no país", afirmou o presidente da Embraer na China, Guan Dongyuan, em nota.

"Esse voo inaugural tem um significado especial para a nossa empresa, pois mostra ao mercado que estamos prontos e com plena capacidade para oferecer aos nossos clientes jatos executivos de alta qualidade de fabricação local", acrescentou o presidente da HEAI, Yuri Capi.

Desde fevereiro de 2012, quando a Embraer entregou o primeiro Legacy 650 para o mercado chinês, a empresa já recebeu 21 pedidos firmes e mais cinco opções para essa aeronave no país, informou a companhia. O Legacy 650 entrou em serviço no final de 2010, tem alcance de 7.223 quilômetros (3.900 milhas náuticas) e capacidade para voos diretos entre Pequim e Dubai, por exemplo. Com a maior cabine de sua categoria, o Legacy 650 pode levar até 14 passageiros.

Exportações

As exportações da Embraer cresceram 15,66% em julho, após registrar uma forte queda em junho, fazendo a fabricante de aeronaves subir uma posição entre as maiores exportadoras brasileiras. Segundo dados divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), a companhia exportou US$ 396,793 milhões no mês passado, ante US$ 343,081 milhões em julho de 2012.

De janeiro a julho deste ano, a Embraer acumula vendas externas de US$ 2,002 bilhões, montante 20,90% inferior ao registrado em igual período do ano passado. Entre os motivos para a piora no desempenho deste ano está o fraco volume de exportações reportado em abril (-53,37% frente igual mês de 2012), junho (-48,98%) e março (-30,06%). O total de vendas externas obtido pela companhia até agora corresponde a 1,48% das exportações brasileiras, participação que a coloca na oitava colocação entre as maiores exportadoras do País.

Tudo o que sabemos sobre:
EmbraerLegacy 650Mdic

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.