Lehman Brothers chega a acordo com ex-subsidiária suíça

O banco norte-americano Lehman Brothers Holdings informou nesta quarta-feira que chegou a um acordo com sua ex-subsidiária de derivativos na Suíça, a Lehman Brothers Finance (LBF). Sob os termos do acordo, revelado em um relatório enviado para um tribunal de falências, a holding vai receber uma indenização de 9,5 bilhões de francos suíços (cerca de US$ 10,1 bilhões) e mais US$ 7,7 bilhões em queixas que a LBF fez contra outras subsidiárias do Lehman.

Agencia Estado

03 de abril de 2013 | 13h24

Em troca, a unidade suíça vai receber uma indenização de US$ 942 milhões e a holding concordou que suas dívidas com a LBF sejam parcialmente subordinadas a dívidas de credores sem seguro da ex-subsidiária, que inicialmente vão receber US$ 1,275 bilhão.

A LBF argumentava que o Lehman lhe devia US$ 15,4 bilhões, o que os advogados do grupo consideravam muito exagerado. Já a holding afirmava que a unidade suíça lhe devia US$ 14,2 bilhões.

O pedido de concordata do Lehman em setembro de 2008 desencadeou processos de falências em mais de 80 afiliadas estrangeiras. A holding chegou a acordos com praticamente todas as unidades, incluindo subsidiárias no Reino Unido, Japão e Hong Kong. O banco saiu oficialmente da proteção do Capítulo 11 da Lei de Falências dos EUA em março do ano passado e começou a pagar seus credores no mês seguinte. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Lehman Brothersex-subisidiáriaacordo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.