Leilão da banda H e sobras de frequência totaliza R$ 2,7 bilhões

Segundo a Anatel, 60 lotes foram leiloados, com ágio médio de 30,59%

Karla Mendes, da Agência Estado,

15 de dezembro de 2010 | 19h12

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) divulgou nesta quarta-feira, 15, o resultado final do leilão da banda H - última faixa disponível para uso da tecnologia de terceira geração (3G) - e das sobras de frequência do Serviço Móvel Pessoal (SMP), iniciados ontem, em Brasília. Segundo a agência, as empresas concorrentes pagaram R$ 2,7 bilhões pelos 60 lotes leiloados, o que representa um ágio médio de 30,59%.

O maior ágio foi pago pela Vivo: 964,44% ou R$ 120,4 milhões para o lote que abrange os estados do Amazonas, Amapá, Pará, Maranhão e Roraima. A operadora foi a maior compradora de sobras do SMP - 23 lotes - e vai desembolsar no total R$ 1,018 bilhão. A Claro arrematou 15 lotes e vai pagar R$ 173,671 milhões; a TIM, 8 (R$ 81,831 milhões) e a Nextel, um, por R$ 206,825 milhões. CTBC e Oi não levaram nenhum lote das sobras.

Ao analisar o leilão de sobras junto com a banda H, a Nextel lidera o ranking, pois vai pagar R$ 1,42 bilhão pelos lotes 11 lotes da banda H arrematados ontem e um de sobras do SMP.

Tudo o que sabemos sobre:
AnatelleilãoBanda Hfrequências

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.