Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Líder republicano pede para Obama demitir equipe econômica

Segundo político, as políticas econômicas da Casa Branca não conseguiram levar as pessoas de volta ao trabalho no país

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

24 de agosto de 2010 | 14h56

O líder republicano na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, John Boehner, pediu ao presidente Barack Obama para demitir sua equipe econômica, afirmando que as políticas econômicas da Casa Branca não conseguiram levar as pessoas de volta ao trabalho no país.

Os democratas responderam os comentários de Boehmer, feitos durante um discurso no Clube da Cidade de Cleveland, buscando ressaltar os esforços em curso para ajudar as empresas. Eles acusaram os republicanos de bloquear muitos dos esforços democratas recentes, com os dois lados intensificando a batalha política sobre o emprego e a economia.

O secretário de imprensa da Casa Branca, Robert Gibbs, postou uma mensagem para seus seguidores no Twitter, que diz: "Boehner defende hoje o retorno de políticas que ajudaram a criar a pior desaceleração econômica desde a Grande Depressão." Mas ele não respondeu imediatamente sobre o pedido específico do republicano para a demissão da equipe econômica de Obama.

Boehner provavelmente se tornará o presidente da Câmara, se os republicanos ganharem a maioria das cadeiras da Casa nas eleições de novembro.

Com o contínuo enfraquecimento da economia antes das eleições de novembro, republicanos e democratas estão aumentando seus esforços para persuadir os eleitores que eles têm a solução para trazer de volta o crescimento robusto dos empregos no país.

Grande parte do foco dos dois partidos está em ajudar as pequenas empresas, que são geralmente os condutores principais do crescimento do emprego. Os pequenos empresários também estão fortemente representados entre os eleitores indecisos independentes que cada lado está cortejando.

O destaque do discurso de Boehner, em Cleveland, foi o seu pedido para que Obama demita o secretário do Tesouro, Timothy Geithner, o presidente do Conselho Econômico Nacional, Larry Summers, e outros. O republicano disse que a persistente incerteza sobre futuros aumentos de impostos e mudanças regulatórias afetaram o crescimento do emprego no setor privado. O foco do governo Obama sobre a preservação de empregos no governo estadual e municipal e o aumento dos benefícios para desempregados pioraram as coisas, acrescentou Boehner.

"Nós não podemos nos dar ao luxo de esperar meses para que o presidente escolha bodes expiatórios para suas políticas de estímulo deficientes", disse Boehner.

Boehner exortou Obama a ampliar os incentivos fiscais aprovados durante o mandato do ex-presidente George W. Bush, ao invés de atacar o déficit orçamentário através da apresentação de um pacote de redução de gastos para o Congresso. Embora seja improvável que o presidente atenda essas prioridades agora, elas poderão ganhar importância, se os republicanos assumirem o controle da Câmara dos Representantes em novembro.

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ObamaCasa Brancapolítica econômica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.