Divulgação
Divulgação

Livraria Cultura pode vender Estante Virtual por R$ 44 milhões

Negócio foi aprovado em assembleia de credores de grupo, que está em recuperação judicial desde 2018

Da Redação, O Estado de S.Paulo

19 de setembro de 2019 | 16h46

A assembleia de credores da Livraria Cultura aprovou a venda do Estante Virtual, sebo online, por R$ 44 milhões, além de créditos tributários estimados no valor de R$ 32 milhões. Com a aprovação, o Estante Virtual poderá ser oferecido a interessados. 

Com dívidas de R$ 285 milhões, a Livraria Cultura pediu recuperação judicial em outubro de 2018. A maior parte da dívida é com fornecedores e bancos. O plano de recuperação judicial foi aprovado e homologado em abril. Para aprovar a venda, foi preciso fazer um ajuste ao plano. 

De acordo com Fabiana Solano, sócia do Felsberg Advogados, que atua na defesa do Grupo Cultura, a petição com o pedido de homologação da Proposta ao juízo da Recuperação Judicial foi protocolada na última sexta-feira (13), também ratificando o compromisso de pagamento dos credores.

Na ata da assembleia enviada à Justiça, a Cultura afirmou que "diante da manutenção da crise financeira aguda no Brasil, e da necessidade de geração de caixa", é necessário a venda de Unidades Produtivas Isoladas (UPIs) "que não têm, neste momento, importância estratégica para a operação". 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.