Logística: Porto de Paranaguá terá obras de R$ 90 milhões

São Paulo, 28 - O Porto de Paranaguá, um dos principais pontos de escoamento dos produtos agrícolas nacionais, passará por um processo de modernização em 2005. A Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA) anunciou hoje a publicação de quatro editais de licitação para obras de melhorias no porto paranaense. Juntas, as concorrências somam R$ 90 milhões. A primeira licitação trata da instalação de infra-estrutura na área de Vila da Madeira, num investimento de R$ 1,2 milhão, a cargo da autoridade portuária. A segunda licitação será para a construção de um novo armazém graneleiro com capacidade para 107,8 mil toneladas. O novo silo graneleiro está orçado em R$ 39,2 milhões, a serem pagos com recursos próprios da APPA. A terceira concorrência, de R$ 36 milhões, será feita para contratar obras de infra-estrutura portuária. Cerca de 80% dos recursos virão do governo federal e a APPA arcará com os outros 20%. A quarta licitação, de R$ 13,6 milhões, será feita para contratar serviços de melhoria dos sistemas viário e administrativo. O novo silo graneleiro de Paranaguá será construído ao lado do silo vertical (apelidado de "Silão"), que tem capacidade para 100 mil toneladas. O novo armazém ocupará a área localizada nas proximidades da pêra ferroviária e terá ligação direta com o corredor de exportação público, dedicado a granéis sólidos, como milho, soja e farelo. A abertura da licitação acontecerá no dia 3 de fevereiro e o edital estará disponível aos interessados de 3 de janeiro a 2 de fevereiro de 2005. As obras devem prosseguir por um ano e meio. O novo silo terá novos tombadores com 25 metros de comprimento cada, que atenderão caminhões de grande porte, os chamados rodotrens. Também será instalada uma balança rodoviária com capacidade para até mil toneladas. No total, serão disponibilizadas 12 correias transportadoras e duas balanças de fluxo para atender 1,5 mil toneladas/hora. Se operar com duas linhas de expedição simultaneamente, o novo silo terá capacidade para embarque de 3 mil toneladas/hora. A terceira concorrência de Paranaguá, de R$ 36,5 milhões, será feita em duas etapas. A primeira compreende a remodelagem do cais comercial, com melhorias nos berços 201, 202, 206, 207 e 208 e também nos de atracação 212 e 213. Com a remodelagem dos berços, o cais terá capacidade para acomodar equipamentos de grande porte, como guindastes e trilhos para transporte de ship loaders (carregadores de navios). As melhorias na estrutura do cais também possibilitarão o aumento da profundidade do cais, que hoje varia de 8,7 metros a 12,7 metros. Com as obras, os berços poderão ser dragados e chegarem a profundidades iguais de 13,7 metros. A previsão é que a execução das melhorias esteja concluída em até 24 meses, a partir da publicação da Ordem de Serviço. O edital para esta primeira fase das obras do Cais Oeste estará disponível de 1º de fevereiro a 4 de março de 2005. A abertura da licitação acontecerá dia 7 de março de 2005. Por fim, a concorrência para obras de R$ 13,6 milhões no sistema viário do porto compreende os serviços de terraplenagem, pavimentação, drenagem, recuperação estrutural do cais, sinalização, remanejamento de trilhos e armazéns que possam interferir na atividade portuária, entre outras coisas. A licitação inclui, ainda, a construção de um edifício administrativo. No total, mais de 150 mil metros quadrados da área primária receberão mudanças, incluindo a recuperação da pavimentação da faixa do cais. O edital estará disponível de 5 de janeiro a 11 de fevereiro de 2005, na sede da APPA. A abertura da licitação ocorrerá dia 14 de fevereiro. Mais informações pelo site: http://www.pr.gov.br/portos

Agencia Estado,

28 de dezembro de 2004 | 16h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.