Soraya Ursine/Estadão
Soraya Ursine/Estadão

Lu do Magalu e cerveja Brahma trazem mais dois Leões de ouro para o Brasil em Cannes Lions

Trabalhos para o Magazine Luiza e para a marca da Ambev, feitos pelas agências Ogilvy e Africa, respectivamente, ganharam prêmios na categoria Social & Influencer Lions, de ações ligadas às redes sociais

Fernando Scheller, O Estado de S.Paulo

23 de junho de 2022 | 16h00

CANNES – Enquanto o Cannes Lions – Festival Internacional de Criatividade avança, o Brasil continua a trazer Leões de ouro para casa: desta vez, as ações com a inflenciadora digital Lu, da varejista Magazine Luiza, e uma campanha para a cerveja Brahma, da Ambev, trouxeram prêmios para as agências Ogilvy São Paulo e Africa, respectivamente. Ambos os reconhecimentos vieram na categoria Social & Influencer Lions, que celebra os melhores trabalhos criativos envolvendo redes sociais e influenciadores. O Estadão é o representante oficial de Cannes Lions no País.

No caso do Lu, do Magalu, o prêmio em Cannes veio para coroar uma trajetória de 19 anos. Foi em 2003 que a influenciadora do Magazine Luiza surgiu para orientar as pessoas sobre o e-commerce – vale lembrar que, em 2003, a quantidade de brasileiros que comprava pela internet era ínfima. Segundo Pedro Alvim, gerente sênior de redes sociais do Magalu, a personagem passou por diversas evoluções desde então, virando um avatar em 3D.

Hoje, a Lu é a influenciadora digital de maior alcance em todo o mundo, com 30 milhões de seguidores nas redes sociais. Entre as ações que ajudaram o Magalu a lever o ouro em Cannes neste ano figuraram a ação para a Black das Blacks, evento da Black Friday da rede em 2021. Durante o evento, que contou uma série de shows e ações na mídia, Lu ganhou "vida" e dançou em um show ao lado da megaestrela Anitta. A parceria das duas também celebrou a chegada da rede, fundada no interior de São Paulo, ao Rio de Janeiro.

“A Magalu deixou de ser apenas uma criadora de conteúdo e se tornou uma porta-voz da marca e também um ícone de cultura pop”, diz Alvim. “Hoje, ela ajuda a tangibilizar as causas da marca, entre elas o combate da violência contra as mulheres, a luta antirracista e o empoderamento feminino, entre outras.” Em vídeos postados com frequência, a influenciadora também fala de diversos outros assuntos, relacionados à sociedade e à política.

A relação entre agência e anunciante, neste caso, também é de longa data, já que Magalu e Ogilvy caminham juntas de 2005, ou seja, desde praticamente a gênese da Lu. “Esse é um prêmio incontestável, já que a trajetória da Lu foi uma construção de longo prazo”, diz Sérgio Mugnaini, vice-presidente de criação (CCO) da Ogilvy São Paulo. “Ela realmente criou uma conexão emocional com os consumidores.”

Cerveja com humor

A outra campanha vencedora do Leão de Ouro em Social & Influencer trouxe um pouco de irreverência e humor – características que andam faltando nas campanhas publicitárias, especialmente em tempos de covid-19. A campanha para a marca Brahma, da Ambev, criou mais um corte de cabelo para a lista de estilos inusitados que costumam ser adotados por jogadores de futebol famosos.

A ideia da Africa foi criar um corte de cabelo proprietário, que imita a espuma no fim de um copo cheio de cerveja. “É um case de entretenimento. Usa o cabelo, que é uma identidade cultural das pessoas, para falar de cremosidade”, disse ao Estadão o vice-presidente de marekting da Ambev, Daniel Wakswaser. “E esse trabalho foi muito longe, que impactou muita gente no Brasil.”

Mais prêmios

Ainda em Social & Influencer, o Brasil trouxe mais seis prêmios para casa: prata para Africa/Brahma e bronzes para VMLY&R/Amaro, Burger King/David, Gut/Heinz, Africa/Brahma e Africa/Apib. Em Creative Data, foram dois Leões – Akqa/Garena e FCB/Revista Raça. Em Creative B2B, dois bronzes: Gut/Mercado Livre e Meta.

Outras duas categorias tiveram forte desempenho. Em Media Lions foram seis pratas – duas para David/Burger King, Africa/Brahma, Akqa/Garena, Gut/Heinz e FCB/ABInBev – e três bronzes, para VMLY&R/Starbucks, WMcCann/L'Oréal. Em Direct Lions, foram cinco pratas – duas para Africa (Abip e Brahma), além de Gut/Heinz, David/Burger King e VML/Greepeace –, além de cinco bronzes: dois para FCB/Raça, VMLY&R/Greenpeace, David/Burger King e Afica/Budweiser.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.