Lucro da Best Buy cai 91% após reestruturação

O lucro da varejista de produtos eletrônicos Best Buy despencou 91% no segundo trimestre fiscal deste ano, encerrado em 4 de agosto, para US$ 12 milhões (US$ 0,04 por ação), de US$ 128 milhões (US$ 0,34 por ação) no mesmo período do ano passado. Os resultados deste ano incluem uma despesa com reestruturação de US$ 91 milhões, relacionada principalmente ao fechamento de lojas.

DANIELLE CHAVES, Agencia Estado

21 de agosto de 2012 | 10h38

Excluindo itens não recorrentes, o lucro por ação da empresa foi de US$ 0,20, abaixo de US$ 0,39 um ano antes. A receita caiu 2,8%, para US$ 10,55 bilhões. Analistas consultados pela Thomson Reuters previam lucro por ação de US$ 0,31 e receita de US$ 10,63 bilhões. A margem bruta da companhia diminuiu para 24,3%, de 25,4%. Às 10h22 (de Brasília), as ações da Best Buy recuavam 9,86% em Nova York.

As vendas no conceito mesmas lojas - que refletem a receita em pontos abertos há pelo menos 14 meses - declinaram 3,2% no segundo trimestre. Nos EUA, as vendas caíram 1,6%, enquanto nos mercados internacionais a companhia registrou queda de 8,2% nas vendas.

A Best Buy também suspendeu suas projeções para este ano, citando as expectativas reduzidas para as vendas no setor e as incertezas associadas com vários lançamentos de produtos previstos para o segundo semestre. Os resultados trimestrais foram publicados um dia depois de a empresa nomear um novo executivo-chefe e informar que estão paralisadas as negociações com o fundador e maior acionista, Richard Schulze, que recentemente propôs a compra da Best Buy em um acordo de quase US$ 9 bilhões. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Best Buybalançosegundo trimestre

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.