Lucro da Bunge cai 60% no 1º trimestre

A Bunge anunciou nesta quinta-feira queda de 60% nos lucros no primeiro trimestre com o recuo dos preços de fertilizantes e margens desfavoráveis para o etanol. A empresa relatou um lucro de US$ 92 milhões, ou 57 centavos por ação, abaixo de US$ 232 milhões, ou 149 centavos por ação em igual período do ano passado.

PAULA MOURA, Agencia Estado

26 de abril de 2012 | 10h17

Excluindo provisões para uma reivindicação ambiental e outros ajustes, os lucros por ação alcançaram 69 centavos no último trimestre, com crescimento de receita de 10%, para US$ 13,45 bilhões. Analistas consultados pela Thomson Reuters esperavam um ganho de 118 centavos por ação sobre uma receita de US$ 13,25 bilhões. A margem bruta caiu de 5,2% para 3,9%.

Nos trimestres anteriores, a Bunge havia superado grandes traders globais de grãos, impulsionada pela expansão dos negócios de açúcar e a contribuição da aquisição de uma instalação de embarques na Ucrânia.

O executivo-chefe e presidente da Bunge, Alberto Weisser, disse que as margens mais baixas para o etanol reduziram os resultados nos setores de açúcar e bioenergia da companhia no primeiro trimestre. A empresa tem investido mais no setor de bioenergia, realizando esforços para plantar mais cana-de-açúcar para alimentar duas novas usinas no Brasil.

A queda dos preços mundiais de fertilizantes também pressionou as margens para baixo, embora as unidades de agrobusiness, alimentos e ingredientes da Bunge tenham relatado uma performance melhor. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
BalançoBunge

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.