Lucro da Caixa sobe 15% no primeiro trimestre, para R$ 1,5 bilhão

Segundo o banco,  contribuiu para o resultado o aumento das receitas financeiras de crédito em 46,4%

Luana Pavani e Aline Bronzati, da Agência Estado, Texto atualizado às 13h16

21 de maio de 2014 | 11h40

A Caixa Econômica Federal anuncia lucro líquido de R$ 1,5 bilhão no primeiro trimestre de 2014, o que representa um aumento de 15,3% em relação ao mesmo período do ano passado. Os ativos totais administrados somam R$ 1,6 trilhão, dos quais R$ 910,1 bilhões próprios da instituição, expansão de 24,4% em 12 meses.

Conforme nota do banco, contribuiu para o resultado o aumento das receitas financeiras de crédito em 46,4%, reflexo do crescimento de 33,1% da carteira de crédito ampliada, que passou a R$ 519,8 bilhões. A participação de mercado é de 18,6%, segundo o comunicado. "No trimestre, a Caixa foi responsável por 57,7% do crescimento ocorrido em todo o Sistema Financeiro. A contratação de crédito acumulada somou R$ 94,2 bilhões no trimestre, 9,8% a mais do que o registrado no mesmo período do ano anterior."

O patrimônio líquido chegou a R$ 34,7 bilhões, com retorno sobre patrimônio líquido médio de 23,5% nos últimos doze meses.

O resultado bruto da intermediação financeira teve alta de 28,9% para R$ 5,8 bilhões na comparação com o primeiro trimestre de 2013.

O índice de inadimplência ficou em 2,6%, alta de 0,3 ponto porcentual no trimestre. O índice de Basileia em março era de 13,7%.

Automóveis. A Caixa busca com o Banco Pan (ex-Panamericano) alcançar fatia de 10% no crédito a veículos em 2014, de acordo com o vice-presidente de Finanças e Controladoria do banco, Márcio Percival. Atualmente, as duas instituições juntas têm 8%, segundo ele.

A estratégia da Caixa em veículos, conforme o executivo, é ofertar crédito para clientes do banco minimizando, assim, o risco da operação uma vez que já tem em mãos o histórico e o perfil dessas pessoas. Sobre as discussões do governo para impulsionar o crédito neste segmento, ele se limitou apenas a dizer que o banco não tem participado.

No primeiro trimestre, o saldo da carteira comercial para pessoa física foi de R$ 86,3 bilhões, alta de 38,5% se comparado com o montante visto em 12 meses. No ano, foram contratados R$ 34,8 bilhões, evolução de 18,7% em relação a 2013. Essas operações representam 47,8% do crédito comercial da Caixa.

Já as operações com pessoas jurídicas foram a R$ 94,4 bilhões ao final de março, alta de 32,5% frente ao primeiro trimestre de 2013. O valor contratado para o segmento, representa 52,2% do total de crédito comercial, cresceu 17,5%, quando comparado ao volume do mesmo período de 2013, e alcançou R$ 27,9 bilhões.

Tudo o que sabemos sobre:
Caixabalanço

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.