Lucro da CCR cai 40,8% no 4º trimestre, a R$ 111,7 mi

A Companhia de Concessões Rodoviárias (CCR) registrou no quarto trimestre um lucro líquido de R$ 111,714 milhões, queda de 40,8% ante a cifra de igual período de 2008. Além de despesas financeiras maiores, o resultado foi afetado por efeitos não recorrentes de R$ 84,6 milhões, decorrentes da adesão da companhia a programa de parcelamento de tributos federais. Sem isso, o ganho líquido trimestral da CCR teria crescido 6% na mesma base de comparação, para R$ 196,3 milhões. O gerente de Relações com Investidores da CCR, Marcos Macedo, explica que o efeito não recorrente acusado na demonstração financeira do quarto trimestre não tem efeito caixa.

MICHELLY CHAVES TEIXEIRA, Agencia Estado

23 de fevereiro de 2010 | 08h23

Ao excluir da conta as empresas Renovias, Rodoanel, ViaQuatro e Controlar, o lucro líquido do grupo vai para R$ 144,6 milhões no quarto trimestre, baixa de 23,4% ante os R$ 188,788 milhões anotados no balanço de outubro-dezembro de 2008. A geração de caixa medida pelo Ebitda (sigla em inglês para lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) atingiu R$ 520,4 milhões, alta de 10% ante o quarto trimestre de 2008, com margem Ebitda de 61,8% - porcentual 2,6 pontos menor que o de um ano antes. Excluindo-se Renovias, RodoAnel, ViaQuatro e Controlar, o Ebitda atingiu R$ 486,8 milhões no quarto trimestre de 2009, ante R$ 473,063 milhões do final de 2008.

A receita líquida da concessionária de rodovias alcançou R$ 841,4 milhões, o que significa um acréscimo de 14,6% sobre os três meses finais de 2008. Sem Renovias, RodoAnel, ViaQuatro e Controlar, esta rubrica fica em R$ 780,0 milhões - para comparação, um ano antes, a receita líquida tinha sido de R$ 734,4 milhões.

Tudo o que sabemos sobre:
rodovias, CCR, balanço

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.