Lucro da CSN cai 85,5% no 3o tri com elevação de custos

A CSN teve queda de 85,5 por cento no lucro líquido do terceiro trimestre contra um ano antes, consequência de forte aumento de custos dos produtos vendidos, enquanto a receita ficou praticamente estável.

Reuters

31 Outubro 2012 | 20h28

Apesar da queda no comparativo anual, a empresa --cujos principais negócios são a produção de aço e a extração de minério de ferro-- reverteu o prejuízo de mais de 1 bilhão de reais do segundo trimestre deste ano, quando a linha final do resultado foi prejudicada por baixa no valor de seu investimento na rival Usiminas.

A CSN teve lucro de julho a setembro de 159,1 milhões de reais. A previsão média de analistas, segundo pesquisa Reuters, era de ganho de 232,4 milhões de reais no período.

A receita total consolidada foi de 4,27 bilhões de reais, versus 4,24 bilhões de reais um ano antes e ligeiramente acima dos 4,13 bilhões de reais previstos por analistas.

Nos dois principais negócios da CSN, a receita caminhou em sentidos opostos: o faturamento com produtos siderúrgicos subiu 26,8 por cento sobre igual etapa de 2011, enquanto com minério de ferro desabou quase 41 por cento --com volumes e preços menores.

Os custos totais dos produtos vendidos no trimestre encerrado em setembro ficaram em 3,10 bilhões de reais, aumento de 23 por cento frente ao terceiro trimestre do ano passado.

A empresa reportou Ebitda ajustado (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação) de quase 1,1 bilhão de reais de julho a setembro, inferior ao 1,7 bilhão de reais em igual intervalo em 2011.

A margem Ebitda no terceiro trimestre foi de 25 por cento, queda de 15 pontos percentuais em relação aos 40 por cento na mesma etapa do último ano.

(Por Cesar Bianconi)

Mais conteúdo sobre:
SIDERURGIA CSN RESULTS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.