Lucro da CSN dispara para R$952 mi no 2o trimestre

A Companhia Siderúrgica Nacional(CSN) teve lucro líquido de 952 milhões de reais no segundotrimestre, resultado quase duas vezes e meia maior que o obtidono mesmo período do ano passado, quando foi prejudicada pelaparada de um alto-forno. A empresa foi beneficiada ainda poraumento de produção em um ambiente de demanda aquecida e dealta nos preços do aço. O Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros,impostos, amortização e depreciação) somou 1,282 bilhão dereais de abril a junho, contra 477 milhões de reais nos mesmostrês meses de 2006. A margem disparou de 24,8 por cento há umano para 43,1 por cento no trimestre passado, ficando tambémacima dos 40,9 por cento registrados de janeiro a março. A empresa bateu recorde em receita líquida trimestral,registrando 2,97 bilhões de reais, 55,1 por cento acima dofaturamento registrado entre abril e junho de 2006. O volume vendido somou 1,42 milhão de toneladas, 52,5 porcento maior que o comercializado um ano antes e 19 por cento amais que a quantidade despachada nos primeiros três meses de2007. "O volume de vendas realizado pela CSN no mercado interno,de 911 mil toneladas, se apresentou 27 por cento acima dovolume registrado no primeiro trimestre, sendo o maior jáverificado pela companhia num segundo trimestre", informou aCSN em comunicado ao mercado. Quando comparado ao segundo trimestre do ano passado, ovolume para o mercado interno cresceu 33 por cento. Os preços médios da empresa subiram cerca de 10 por centoem moeda local no segundo trimestre em relação ao mesmo períodode 2006, e a companhia espera que aumentos anunciados noprimeiro semestre deste ano sejam integralmente refletidos noterceiro trimestre. Para o mercado internacional, a empresa optou por manterseus preços em reais num período de valorização da moedabrasileira diante do dólar. "As perspectivas para o terceirotrimestre são de manutenção dos preços domésticos e de umarecuperação gradual no front internacional." O alto-forno 3 da Usina Presidente Vargas, que ficou oprimeiro semestre de 2006 parado por um acidente, voltou aoperar à plena capacidade e com isso a produção de aço brutosaltou de 393 mil toneladas há um ano para 1,338 milhão detoneladas no trimestre passado. A produção de laminados nosegundo trimestre foi de 1,3 milhão de toneladas, 60 por centosuperior à produção registrada um ano antes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.