Lucro da CSN sobe 2.775% no 3º trimestre, para R$ 1,150 bi

Venda de parte da unidade Namisa injetou US$ 3,12 bilhões e catapultou ganhos da companhia no período

REUTERS

04 de novembro de 2009 | 06h56

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) registrou um salto no lucro líquido do terceiro trimestre, catapultado pela operação de venda de parte de sua unidade de mineração Namisa a um consórcio asiático, ocorrida no ano passado. A companhia registrou lucro líquido de R$ 1,150 bilhão no período, um aumento de 2.775% sobre os R$ 40 milhões de igual período de 2008.

 

Analistas consultados pela Reuters esperavam em média um lucro de R$ 543 milhões no terceiro trimestre. O resultado do segundo trimestre foi positivo em R$ 335 milhões.

 

A CSN concluiu em outubro do ano passado venda de 40% da unidade Namisa para o consórcio asiático Big Jump Participações por US$ 3,12 bilhões.

 

"No terceiro trimestre, o lucro líquido atingiu 1,15 bilhão de reais, um crescimento de 815 milhões de reais em relação ao segundo trimestre, basicamente pela melhora do resultado operacional e pela incorporação da Big Jump Energy pela Namisa e seu reflexo nos resultados da CSN", informou a empresa em relatório.

 

A geração de caixa medida pelo Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação) foi de R$ 992 milhões de julho a setembro, contra R$ 2,09 bilhões um ano antes. A margem no período passou de 52% para 33%, mas na comparação com o segundo trimestre, houve ganho de quatro pontos percentuais.

 

A receita caiu para R$ 2,986 bilhões no trimestre encerrado em setembro, queda de 26% ante o mesmo intervalo do ano passado. Sobre o segundo trimestre deste ano, houve alta de 20%, sinalizando uma recuperação nos mercados consumidores de aço, notadamente linha branca e automotivo.

 

(Com Agência Estado)

Tudo o que sabemos sobre:
SIDERURGIACSNRESULTS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.