Lucro da Diageo sobe com ajuda de emergentes

A Diageo, maior empresa de bebidas alcoólicas do mundo em receita, teve um leve aumento no lucro líquido no ano encerrado em 30 de junho, para 1,94 bilhão de libras (US$ 3,08 bilhões), de 1,90 bilhão de libras no ano anterior. O lucro operacional antes de itens não recorrentes cresceu 11%, para 3,20 bilhões de libras, acima das expectativas de 3,18 bilhões de libras.

DANIELLE CHAVES, Agencia Estado

23 de agosto de 2012 | 10h01

A receita subiu 8,3%, para 10,76 bilhões de libras, superando levemente a previsão de 10,75 bilhões de libras. Excluindo aquisições, vendas e efeitos cambiais, a alta foi de 6,0%. Os volumes totais anuais aumentaram 2,0%.

Os mercados emergentes tiveram papel importante nos resultados da empresa. Excluindo aquisições, vendas e efeitos cambiais, as vendas na América Latina e no Caribe subiram 19%, enquanto na região Ásia-Pacífico aumentaram 8% e na África cresceram 11%. Na América do Norte houve alta de 6% e na Europa as vendas caíram 1%, uma melhora em comparação com a queda de 3% registrada no ano passado.

A companhia espera que as economias emergentes contribuam para metade de sua receita global anual até 2015, um aumento de quase 40% em relação à proporção atual. A Diageo tem sido ativa em aquisições nos países emergentes nos últimos anos ao comprar a marca de cachaça brasileira Ypióca, a turca Mey Icki e a chinesa Shui Jing Fang.

A Diageo também disse que continua negociando a aquisição da mexicana Jose Cuervo. Relatos recentes afirmaram que a companhia estaria perto de comprar a Jose Cuervo por US$ 3 bilhões. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Diageobalançoano fiscal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.