Lucro da farmacêutica Merck sobe 168% no 2º trimestre

A farmacêutica norte-americana Merck & Co. divulgou hoje que seu lucro líquido no segundo trimestre de 2011 subiu 168,62%, para US$ 2,02 bilhões, de US$ 752 milhões no mesmo período do ano passado. O lucro por ação avançou para US$ 0,65, de US$ 0,24. Excluindo benefícios fiscais e outros itens, o lucro por ação subiu para US$ 0,95, de US$ 0,86.

ÁLVARO CAMPOS, Agencia Estado

29 de julho de 2011 | 11h50

A receita aumentou 7%, para US$ 12,15 bilhões. As vendas da companhia cresceram 7,4%, para US$ 10,36 bilhões. A margem bruta avançou para 64,7%, de 59,9%. Analistas ouvidos pela Thomson Reuters previam lucro de US$ 0,95 por ação e receita de US$ 11,78 bilhões.

A Merck anunciou também que vai ampliar o plano de corte de gastos, demitindo até 13 mil funcionários (além dos 17 mil já dispensados), devido à competição com medicamentos genéricos e outras pressões. A nova rodada de demissões, que deve ser concluída em 2015, significa que a farmacêutica vai eliminar quase 30% da equipe que tinha em 2009, após a aquisição da Schering-Plough. Os cortes devem proporcionar uma economia anual de US$ 1,3 bilhão a US$ 1,5 bilhão.

A companhia elevou levemente a previsão de lucro por ação neste ano, que agora é de US$ 3,68 a US$ 3,76, e manteve a previsão para a receita. Às 11h20 (de Brasília), as ações da Merck perdiam 2,15%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
MerckfarmacêuticaEUAlucro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.