Lucro da Ford recua para US$ 989 milhões no 1º trimestre

O lucro da Ford Motor caiu 39%, para US$ 989 milhões, no primeiro trimestre de 2014, ou US$ 0,24 por ação, tendo em vista que a companhia adicionou reservas para garantias de veículos mais antigos e teve de lidar com novos ajustes no balanço patrimonial por causa da desvalorização cambial na América do Sul. A receita subiu levemente para US$ 35,9 bilhões, de US$ 35,6 bilhões na mesma base de comparação.

AE, Agencia Estado

25 de abril de 2014 | 10h04

O lucro antes de impostos da Ford recuou 36%, para US$ 1,38 bilhão, ou US$ 0,25 por ação, em comparação a uma previsão de ganho de US$ 0,31 por ação de analistas de Wall Street, uma vez que a empresa aumentou as reservas de garantia para veículos que já estão na estrada. Além disso, a empresa registrou perda de US$ 400 milhões por causa da desvalorização de moedas de países sul-americanos e arcou com maiores custos relacionados com embarques durante os meses de inverno nos EUA. A empresa também tomou um encargo especial de US$ 122 milhões, principalmente, devido aos custos relacionados ao corte de empregados na Europa.

A montadora está começando a ter resultados fortes da Ásia, onde teve um lucro recorde antes de impostos de US$ 291 milhões, pois as vendas na China aumentaram 45% no trimestre. Nos EUA, a Ford continua a se beneficiar da forte demanda por picapes. Melhores condições na Europa Ocidental reduziram perdas na região, embora a desaceleração do mercado na Rússia seja uma preocupação e a empresa suspendeu temporariamente uma parte da produção. A Ford elevou sua projeção para as vendas da indústria europeia em 2014, mas reduziu sua perspectiva para América do Sul.

O lucro antes de impostos na América do Norte caiu para US$ 1,5 bilhão, de US$ 2,39 bilhões um ano antes. O mercado norte-americano sustentou a montadora durante vários anos, mas a empresa perdeu participação no país e a receita na região diminuiu no primeiro trimestre.

Na Europa, a Ford foi capaz de diminuir as perdas para US$ 194 milhões, de US$ 425 milhões. Na América do Sul, as perdas antes dos impostos aumentaram para US$ 510 milhões, de US$ 218 milhões. Às 8h34 (de Brasília), a ação da empresa recuava 2,33% no pré-mercado de Nova York. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Fordbalanço1º trimestre

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.