Lucro da Galp cresce 72% no 1º semestre, para US$ 225,9 mi

Os números da empresa foram resultado do aumento dos preços do petróleo e da produção em teste no campo de Tupi, na Bacia de Santos

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

30 de julho de 2010 | 08h34

A companhia portuguesa Galp Energia, parceira da Petrobrás em blocos de petróleo no Brasil, disse que seu lucro líquido ajustado subiu 72% no primeiro semestre, impulsionado por efeitos de base de comparação visto que o desempenho no ano passado foi afetado por problemas na refinaria de Sines.

Em um comunicado enviado a órgãos reguladores, a Galp disse que seu lucro líquido ajustado a custos de substituição de estoques totalizou € 174 milhões (US$ 225,9 milhões) no primeiro semestre deste ano, ante € 101 milhões no mesmo período do ano passado.

No segundo trimestre, o lucro líquido ajustado a custos de substituição de estoques foi de € 109 milhões, ante € 52 milhões no mesmo período do ano passado. Os seis analistas ouvidos pela Dow Jones Newswires tinham previsto uma lucro líquido de € 87,3 milhões. O lucro líquido ajustado a custos de substituição de estoques, que exclui os efeitos voláteis dos estoques, é o número mais observado pelos analistas.

Os números da Galp foram também resultado do aumento dos preços do petróleo e da produção em teste no campo de Tupi, na Bacia de Santos, no Brasil, que aumentou a receita de exploração e produção da companhia. A Galp disse anteriormente que sua produção de petróleo e gás subiu 17% no segundo trimestre, em comparação com igual período do ano passado, para 10.900 barris por dia. A Galp detém uma participação de 10% no campo de Tupi. A Petrobras possui fatia de 65% e a BG Group, de 25%.

A melhora nas margens de refino também ajudaram o lucro da Galp no segundo trimestre.

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
lucroGalppetróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.