Lucro da HP sobe 6,1% no trimestre; ação cai 0,69% no after-hours

Declínio recente das ações pode ser atribuído à renúncia do executivo-chefe da HP em meio a investigações de assédio sexual

Regina Cardeal, da Agência Estado,

19 de agosto de 2010 | 18h25

O lucro líquido da Hewlett-Packard no terceiro trimestre fiscal, encerrado em 31 de julho, subiu 6,1% para US$ 1,77 bilhão (ou US$ 0,75 por ação) ante US$ 1,67 bilhão (ou US$ 0,69 por ação) no mesmo período do ano passado. Excluindo os encargos de reestruturação e outros impactos, o lucro subiu de US$ 0,92 para US$ 1,08 por ação, enquanto a receita avançou 11% para US$ 30,73 bilhões. No after-hours, a ação da empresa estava em queda de 0,69%, a US$ 40,48, por volta das 18h10 (de Brasília). O papel perdeu cerca de 12% de seu valor nas duas últimas semanas.

O declínio recente das ações pode ser atribuído ao surpreendente anúncio da renúncia de Mark Hurd no início deste mês como chairman e executivo-chefe da HP em meio às investigações de assédio sexual que revelaram que ele preparou relatórios inexatos sobre gastos. Sob sua liderança, a capitalização de mercado da HP havia dobrado e a companhia se mantinha em constante reestruturação, enquanto adquiria empresas como a 3Com e Palm para atuar em novos mercados.

Há duas semanas, a HP havia previsto lucro de cerca de US$ 1,08 por ação e receita de US$ 30,3 bilhões, uma projeção que superou a estimativa da própria HP de maio. A margem operacional da HP caiu para 7,6%, de 8%. A receita cresceu 12% nas Américas e também se expandiu internacionalmente, incluindo um aumento de 14% no Pacífico da Ásia. A receita de fora dos EUA respondeu por 63% do total. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.