Lucro da Light cai 10,7% no 4º trimestre para R$ 248 mi

A Light, distribuidora de energia elétrica no Rio de Janeiro, registrou no quarto trimestre de 2009 um lucro líquido de R$ 248 milhões, 10,7% abaixo do mesmo período no ano anterior. Em seu balanço financeiro divulgado no início da noite, a empresa também informou que teve uma redução de 30,9% no lucro antes de despesas financeiras, impostos, depreciação e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) ante o quarto trimestre de 2008, para R$ 341 milhões. A margem ficou em 22,7%, contra 33,4% em igual período de 2008. A empresa registrou também no quarto trimestre um aumento de 1,8% na receita líquida, para R$ 1,502 bilhão.

KELLY LIMA, Agencia Estado

10 de fevereiro de 2010 | 20h44

No ano de 2009, o lucro da Light caiu 37,9%, para R$ 605 milhões. O Ebitda caiu 21%, para R$ 1,5 bilhão e a receita líquida teve um ligeiro aumento sobre 2008, de 0,8%, para R$ 5,432 bilhões. De acordo com a Light, descontados os efeitos não recorrentes, ocorridos tanto em 2009, quanto em 2008, o lucro líquido do ano teria sido de R$ 479,2 milhões, 14,7% acima de 2008. Já o Ebitda, descontados os efeitos não recorrentes, teria crescido 5,9%, segundo o balanço da empresa.

A Light atribuiu a queda do lucro no quarto trimestre ao efeito da variação cambial entre o passivo de suas subsidiárias Light Sesa e LIR, que aumentou em R$ 9 milhões no último trimestre de 2009 e reduziu em R$ 102,8 milhões no mesmo período em 2008. Além do efeito cambial em ambos os trimestres, a adesão ao programa Novo Refis permitiu o reconhecimento líquido no resultado de R$ 152,1 milhões com o incentivo da redução de multas e juros no quarto trimestre de 2009, enquanto no mesmo período em 2008, a reversão da provisão da Braslight teve um efeito positivo de R$ 133,8 milhões.

Desconsiderando os efeitos não-recorrentes nos dois trimestres,o lucro líquido do quarto trimestre teria sido de R$ 104,6 milhões, o que significa 156,6% maior que no quatro trimestre de 2008.

A Light informou que investiu no ano passado R$ 563,8 milhões em projetos, crescimento de 3,12% em relação a 2008. No entanto, considerando apenas o volume investido em distribuição, de R$ 450,3 milhões, é verificada uma queda de 1% em relação ao ano anterior.

Do total de investimentos feitos em 2009 destacam-se os direcionados ao desenvolvimento de redes de distribuição (novas ligações, aumento de capacidade e manutenção corretiva), no valor de R$ 133,3 milhões. Em geração, os investimentos da empresa foram de R$ 51,8 milhões, basicamente para a manutenção do seu atual parque gerador. Para a blindagem de rede e regularização de fraudes no sistema, a companhia destinou R$ 154,9 milhões.

Tudo o que sabemos sobre:
energia, Light, resultados

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.