Lucro da Natura sobe 5,2% no 3º trimestre e soma R$ 201,6 milhões

No ano, a empresa acumula lucro de R$ 540,2 milhões, crescimento de 2,9% na comparação com os nove primeiros meses de 2010

Rodrigo Petry, da Agência Estado,

26 de outubro de 2011 | 19h47

A Natura registrou lucro líquido de R$ 201,6 milhões no terceiro trimestre do ano, aumento de 5,2% ante os R$ 191,7 milhões registrados no mesmo período de 2010. No ano, a empresa acumula lucro de R$ 540,2 milhões, crescimento de 2,9% na comparação com os nove primeiros meses de 2010.

 

A receita líquida da companhia cresceu 7,8% no último trimestre, para R$ 1,384 bilhão, e acumula R$ 3,920 bilhões de janeiro a setembro de 2011, alta de 9,5% ante 2010.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortizações) atingiu R$ 333,3 milhões no terceiro trimestre desse ano, alta de 3% ante os R$ 323,5 milhões apurados no mesmo período do ano passado. A margem Ebitda registrou recuo de 1,1 ponto porcentual, para 24,1%. No ano, o Ebitda soma R$ 924,6 milhões, alta de 2,9% e margem de 23,6%.

Mercado

Além do mercado de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos estar crescendo num ritmo inferior ao do ano passado, a Natura vem enfrentando um acirramento no cenário concorrencial. "A competição está mais acirrada", destacou o vice presidente de finanças, jurídico e tecnologia da informação da companhia, Roberto Pedote, em teleconferência com jornalistas.

Segundo dados do Sindicato da Indústria de Perfumarias de Artigos de Toucador no Estado de São Paulo e Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Sipatesp e Abihpec), o mercado alvo deste segmento cresceu 9,3% em termos nominais no primeiro semestre e a Natura manteve os mesmo 24,6% de participação registrados no mesmo período de 2010.

De acordo com o levantamento da ABIHPEC, em higiene pessoal, a Natura perdeu 0,3 ponto porcentual de fatia no primeiro semestre, para 13,1%, mas ganhou 0,6 ponto porcentual, para 37,9%, em cosméticos e fragrâncias. "Temos visto que o mercado cresce menos este ano. Nossa hipótese é a de que a alta do salário mínimo não trouxe um ganho real tão expressivo. Já a alta dos custos da cesta básica está corroendo o poder de compra do bolso dos consumidores", afirmou.

Segundo ele, a empresa continua realizando um processo de redução de custos, sobretudo em razão do crescimento menor do mercado. "Estamos buscando oportunidades de ganhos de produtividade, visando melhorar a eficiência de nossos processos."

Pedote destacou, no entanto, que estes cortes não afetam os investimentos relativos à competitividade da companhia no mercado, sobretudo em marketing. Mas ponderou que também nessa área há um maior rigor na aprovação dos aportes.

O executivo ressaltou que os investimentos em Capex já somam cerca de R$ 250 milhões. "A maior parte dos investimentos já foi feita, mas ainda temos outros até o ano que vem."

Serviços

Os principais problemas da Natura relacionados à instabilidade dos serviços registrada neste terceiro trimestre ficaram para trás disse Pedote.

Segundo ele, estes problemas ocorreram em razão da migração para novos centros de distribuição e a extensão do sistema SAP para o faturamento dos pedidos. "Estes investimentos nos possibilitarão reduzir o prazo de atendimento dos pedidos às consultoras a partir do ano que vem", afirmou.

Pedote evitou mensurar o impacto desses problemas relacionados aos sistemas de captação e faturamento dos pedidos sobre as vendas do terceiro trimestre, dizendo apenas que elevou a média histórica da companhia de itens não disponíveis às consultoras.

O executivo destacou que a melhoria dos sistemas, que deve apresentar os primeiros resultados a partir do ano que vem, deve se estender pelos próximos dois ou três anos. Atualmente, o prazo médio das entregas chega a cinco ou seis dias. Em relação a redução destes prazos ao final deste período, Pedote disse apenas que trarão "uma melhora bastante significativa".

"Com os centros de distribuição descentralizados, conseguimos fracionar a carga, que antes saiam todas de São Paulo. Além de ser mais eficiente, reduz custos e deixa os produtos mais próximos das consultoras", disse, acrescentando que um novo CD foi inaugurado ontem em São José dos Pinhais (SP)

Tudo o que sabemos sobre:
naturaproblemasterceiro trimestre

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.