Lucro da Repsol cai 48% no 4ºtrimestre

Resultado no último trimestre de 2009 foi de US$ 325 milhões

Marcílio Souza, da Agência Estado,

25 de fevereiro de 2010 | 10h24

A petroleira espanhola Repsol YPF obteve lucro líquido ajustado para o custo de reposição de 241 milhões de euros (US$ 325 milhões) no quarto trimestre de 2009, 48% menor que o de 467 milhões de euros de igual período do ano anterior. O resultado ficou aquém da previsão média de dez analistas consultados pela Dow Jones, que era de lucro de 264,2 milhões de euros. O desempenho foi prejudicado pela queda das vendas de seus produtos refinados e pelo achatamento das margens de refino na Espanha.

 

Os custos mais elevados de exploração também pesaram, mas a melhoria do lucro de sua unidade argentina, a YPF, foi um destaque positivo. O lucro líquido não ajustado da Repsol somou 211 milhões de euros no quarto trimestre de 2009, saindo do prejuízo líquido de 187 milhões de euros de igual período de 2008. O lucro operacional ajustado diminuiu 27%, para 750 milhões de euros.

 

A margem de refino do grupo na Espanha, onde está localizada a maior parte das refinarias da Repsol, caiu para zero no quarto trimestre do ano passado, de US$ 8,6 por barril em igual período de 2008. As vendas de produtos refinados recuaram 9,8%. Apesar dos preços mais elevados do petróleo durante o período, a intensa campanha de exploração do grupo, sobretudo no Brasil, e as perdas resultantes do dólar mais fraco prejudicaram os resultados de exploração e produção, cujo lucro operacional ajustado caiu 11%, para 225 milhões de euros.

 

A produção de petróleo e gás da Repsol, excluindo a unidade YPF, cresceu 5,8%, para uma média de 349 mil barris de petróleo equivalente por dia no quarto trimestre de 2009. Incluindo a YPF, houve queda de 2,6%, para 915 mil barris por dia. Apesar disso, o lucro operacional ajustado da YPF disparou 153%, para 331 milhões de euros, ajudado pelo aumento dos preços dos combustíveis na Argentina e pela receita maior com exportações. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Repsol, lucro, petróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.