Lucro da Repsol sobe 38% no 1º trimestre

A Repsol disse nesta quinta-feira, 09, que seu lucro no primeiro trimestre subiu 38% ante o mesmo período do ano anterior, devido principalmente ao aumento das margens de produção e refino. Segunda empresa, o crescimento da produção no Brasil ajudou a impulsionar seus resultados.

Agencia Estado

09 de maio de 2013 | 14h33

A Repsol disse que seu lucro líquido CCS, um número que exclui ganhos ou perdas no valor dos estoques e é, portanto, equivalente ao lucro líquido apurado pelas companhias petrolíferas norte-americanas, aumentou para 634 milhões de euros (US$ 833,9 milhões), de 458 milhões de euros no mesmo período do ano anterior, excluindo a unidade argentina nacionalizada YPF SA.

Com a exclusão das perdas e ganhos de itens extraordinários como vendas de ativos, o lucro líquido ajustado CCS da empresa subiu 47% para 676 milhões de euros, acima da média das previsões de sete analistas de 545,1 milhões de euros, segundo a FactSet.

A receita do grupo subiu 3% para 15,51 bilhões de euros.

O lucro diluído por ação foi de 0,51 euros, em comparação com 0,65 euros no primeiro trimestre de 2012, uma vez que o aumento das ações em 2012 e 2013 pesou sobre este resultado.

O crescimento da produção de petróleo e gás proveniente do Brasil, Rússia e outros países ajudaram a impulsionar os resultados da Repsol. A produção na Líbia, que parou durante a guerra civil do país em 2011, já voltou aos níveis anteriores ao conflito.

A Repsol disse que a produção de petróleo e gás no primeiro trimestre subiu 11% ante o mesmo período do ano anterior, para o equivalente a 360 mil barris de petróleo por dia.

Melhores margens em suas operações de refino, principalmente na Espanha, também impulsionaram os ganhos, disse a Repsol. A empresa recentemente modernizou duas grandes refinarias na Espanha, ajudando a sua margem média por barril a subir para US$ 3,9 no primeiro trimestre, de US$ 3 no mesmo trimestre do ano passado.

Depois que a Argentina nacionalizou, no começo de maio de 2012, 51% da participação controladora da empresa na YPF - empresa líder de petróleo e gás do país - a Repsol acabou ficando com uma participação de 12% na YPF. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Repsolbalançoprimeiro trimestre

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.