Lucro da Siemens dispara no trimestre

Empresa lucra € 1,79 bilhão e supera a expectativa do mercado  

Reuters

25 de janeiro de 2011 | 13h41

Maior conglomerado de engenharia da Europa, a Siemens superou expectativas do mercado ao apresentar uma forte demanda em economias emergentes. A companhia informou ainda que sinais de vendas futuras são positivos.

Como a maior parte de seus pares na Alemanha, a Siemens depende fortemente de exportações de produtos manufaturados para China, Brasil, Índia e Rússia que são usados em agressivos investimentos em infraestrutura nesses países.

O grupo registrou lucro líquido de operações contínuas, que exclui números de unidades que serão separadas do conglomerado, 17% maior no trimestre passado, alcançando 1,79 bilhão de euros, superando expectativa média do mercado obtida em pesquisa da Reuters.

A rival norte-americana General Electric divulgou na sexta-feira passada um resultado melhor que o esperado enquanto a Philips informou na segunda-feira que o lucro trimestral ficou abaixo das previsões.

As novas encomendas da companhia cresceram, incluindo contratos para fornecimento de turbinas a gás de geração de energia na Coreia do Sul, equipamento siderúrgico para uma produtora de aço da China e tecnologia de transmissão de energia para redes de eletricidade no Brasil e Paraguai.

Segundo a Siemens, as encomendas de mercados emergentes cresceram consideravelmente mais rápido que as encomendas totais, a uma taxa de 31%, e representaram cerca de um terço dos pedidos totais do grupo.

(Jens Hack e Marilyn Gerlach, da Reuters)

Tudo o que sabemos sobre:
Siemensbalanço

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.