Lucro da Visa cai no trimestre, mas receita cresce 23%

O lucro da Visa no segundo trimestre diminuiu 1,8% em relação a igual período do ano passado, para US$ 716 milhões, mas a receita cresceu 23%, para US$ 2 bilhões, impulsionada por um aumento nos pagamentos processados pela companhia. As ações da Visa, que fecharam em baixa de 1,87% no pregão regular, registraram leve alta no after hours.

GUSTAVO NICOLETTA, Agencia Estado

28 de julho de 2010 | 19h55

Segundo a Visa, no trimestre encerrado em 30 de junho, o volume de pagamentos - que representa os gastos realizados com cartões que possuem a bandeira da companhia - cresceu 14% em relação a igual trimestre do ano passado, para US$ 803 bilhões, enquanto o número de transações processadas pela empresa também aumentou 14%, para 11,7 bilhões.

A Visa e a Mastercard - concorrente que apresentará balanço na terça-feira - estão isoladas dos receios com a qualidade do crédito de seus clientes porque não emprestam aos consumidores. A receita de ambas é gerada pela cobrança de taxas pelo processamento das transações. As duas companhias, no entanto, foram afetadas pelo declínio nos gastos dos consumidores.

A Visa afirmou que o crescimento da receita em 2010 deve ficar perto da margem mais alta da estimativa atual, que vai de 11% a 15%, e reiterou que o lucro por ação deve subir 20% neste ano. Para 2011, a estimativa é de um crescimento superior a 20% no lucro por ação. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
cartõescréditoVisalucro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.