Lucro da YPF, nacionalizada pela Argentina, cai 18,9%

A petrolífera YPF, recém-nacionalizada pelo governo da Argentina, informou nesta sexta-feira queda de 18,9% no lucro no primeiro trimestre, em relação a igual período do ano passado, para 1,29 bilhão de pesos (US$ 280 milhões).

RENAN CARREIRA, Agencia Estado

27 de julho de 2012 | 12h15

A empresa disse que os lucros foram afetados por impostos de renda mais altos, custos mais elevados e aumento do investimento. A receita operacional no primeiro trimestre subiu 17,7% em bases anuais, para 14,85 bilhões de pesos, porém os custos saltaram 23,7%.

Um volume de vendas e preços mais altos ajudaram a aumentar a receita, mas a elevação dos royalties pagos para as províncias, os salários e os custos de transporte a pressionaram.

A companhia também disse que aumentou seu gasto com investimento durante o trimestre em 17,4%, em bases anuais, para 2,13 bilhões de pesos.

Em maio, o governo argentino nacionalizou uma participação de 51% na YPF, a maior produtora de petróleo do país, de sua maior acionista, a espanhola Repsol, em uma disputa sobre investimento e produção em queda. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
YPFbalançosegundo trimestre

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.