Lucro do espanhol Santander cai 24%

O espanhol Banco Santander, o segundo maior da Europa em valor de mercado, teve queda de 24% no lucro líquido no primeiro trimestre deste ano, para 1,60 bilhão de euros, de 2,11 bilhões de euros no mesmo período do ano passado. O resultado ficou levemente abaixo da previsão dos analistas de 1,64 bilhão de euros. A renda líquida de juros cresceu quase 11%, para 7,82 bilhões de euros, pouco acima da estimativa de 7,73 bilhões de euros.

DANIELLE CHAVES, Agencia Estado

26 de abril de 2012 | 07h52

Os resultados foram pressionados por um aumento de 51% nas provisões contra perdas com crédito. O banco separou 3,13 bilhões de euros para cobrir dívidas inadimplentes, principalmente em consequência das condições econômicas fracas na Espanha e em Portugal. As provisões também subiram na América Latina, onde o Santander ampliou os empréstimos e teve de separar capital para potenciais perdas.

O volume de empréstimos inadimplentes subiu para 32,56 bilhões de euros até março, de 28,49 bilhões de euros um ano antes, e representou 3,98% dos empréstimos totais do banco. Apenas duas unidades do Santander registraram lucros maiores no primeiro trimestre, em comparação com o mesmo período do ano passado: a unidade do México e a unidade de financiamento ao consumo.

Na Espanha, onde o Santander tem cerca de um quarto de seus ativos, a prolongada desaceleração econômica está prejudicando os resultados e o país contribuiu com apenas 12% do lucro do banco no primeiro trimestre. A América Latina continuou sendo a principal fonte de ganhos, com o Brasil contribuindo com 27%, o México com 13% e o Chile com 6%.

O lucro total do Santander gerado na América Latina caiu 4%, para 1,22 bilhão de euros. Na Europa - o que inclui Espanha, Portugal, Alemanha e Polônia - o lucro diminuiu 34%, para 584 milhões de euros. O Reino Unido contribuiu com 306 milhões de euros, uma queda de 39%, e os EUA forneceram 240 milhões de euros, uma queda de 17%.

Brasil

O lucro do Banco Santander caiu 11,6% no primeiro trimestre deste ano, para 647 milhões de euros, de 732 milhões de euros no mesmo período do ano passado. Segundo informações da holding espanhola, houve crescimento de 19% em créditos e de 12% nos depósitos. As provisões do Santander Brasil contra perdas com devedores aumentaram 42,5%, para 1,49 bilhão de euros, de 1,04 bilhão de euros no primeiro trimestre de 2011. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Santanderbalanço

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.