Lucro do Goldman Sachs cai 21% no 1º trimestre, para US$ 2,7 bi

Receita líquida do banco caiu 6,9% em março, para US$ 11,89 bilhões 

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

19 de abril de 2011 | 10h50

O Goldman Sachs afirmou que seu lucro caiu 21% no primeiro trimestre, depois que o pagamento de dividendo preferencial de US$ 1,64 bilhão pesou sobre seus resultados e a receita declinou. Às 10h30 (de Brasília), as ações do banco subiam 1,05% em Nova York.

O banco registrou um lucro de US$ 2,74 bilhões nos primeiros três meses do ano, queda em comparação com o lucro de US$ 3,46 bilhões no mesmo período do ano passado. Em bases por ação, que incluem dividendos preferenciais, o lucro diminuiu para US$ 1,56 em março, de US$ 5,59. Excluindo o pagamento de dividendo preferencial relacionado ao resgate de ações preferenciais detidas pela Berkshire Hathaway, o lucro foi de US$ 4,38 por ação.

A receita líquida do banco caiu 6,9% em março, para US$ 11,89 bilhões. A receitas de operações intermediárias, o maior contribuinte para a receita que exclui juros, recuou 30% enquanto a receita com outras transações importantes saltou 39%. A receita com investimento bancário subiu 5,5%.

No mês passado, o Goldman Sachs anunciou que recompraria os US$ 5 bilhões em ações preferenciais do grupo Berkshire Hathaway, de Warren Buffett, para saldar o empréstimo feito pelo milionário investidor quando a crise financeira explodiu em 2008. O anúncio ocorreu depois que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) não fez objeção aos plano de investimentos do banco, que também previa recompras de ações e um possível aumento de dividendos.

Os analistas ouvidos pela Thomson Reuters tinham previsto um lucro de US$ 0,82 por ação e uma receita líquida de US$ 10,18 bilhões. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Goldman Sachslucro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.