Divulgação
Divulgação

Lucro do Netflix cai no 1º trimestre, mas novos clientes superam projeção

Lucro da empresa caiu para US$ 23,7 mi no primeiro trimestre deste ano, ante US$ 53,1 mi em igual período de 2014; número de usuários, porém, superou as projeções, o que provocou uma alta nas ações em Nova York

O Estado de S. Paulo

15 Abril 2015 | 19h04

O lucro líquido do Netflix caiu para US$ 23,7 milhões no primeiro trimestre deste ano, de US$ 53,1 milhões em igual período do ano passado. No entanto, o número de usuários superou as projeções, o que provocou uma alta nas ações da empresa no after hours em Nova York.

O lucro no primeiro trimestre foi de US$ 0,38 por ação, em comparação com US$ 0,86 por ação em igual período do ano passado. Analistas esperavam, em média, US$ 0,69 por ação para o resultado mais recente, segundo a Thomson Reuters.

A receita da empresa subiu para US$ 1,57 bilhão, acima de US$ 1,27 bilhão registrado em igual período de 2014. Nesse caso, o resultado veio em linha com a expectativa dos analistas ouvidos pela Thomson Reuters.


O serviço de vídeos em streaming atraiu 4,88 milhões de novos assinantes no trimestre encerrado em março, continuando a se beneficiar de seu crescimento agressivo no exterior. As ações, que já subiram 47% nos últimos três meses, avançavam 12%, para US$ 530,75, no after hours em Nova York, às 17h25 (de Brasília). O Netflix havia projetado 4,05 milhões de novos clientes no primeiro trimestre.

A empresa começou a buscar agressivamente um crescimento no exterior, enquanto seu avanço desacelera nos Estados Unidos. O Netflix planeja completar sua expansão pelo mundo no fim do próximo ano. No último trimestre, chegou a Cuba, Austrália e Nova Zelândia.

No primeiro trimestre, os custos de expansão em novos países e de aquisição de conteúdo prejudicaram os lucros. As operações internacionais da empresa perderam US$ 65 milhões no primeiro trimestre, mais que o prejuízo de US$ 35 milhões registrado em igual período do ano anterior. / Fonte: Dow Jones Newswires

Mais conteúdo sobre:
netflix

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.