Lucro do Santander cai 8,9% no trimestre e fica em R$ 1,577 bilhão

Brasil respondeu por 26% do lucro do banco espanhol e posiciona filial no País como a primeira no mundo

Aline Bronzati, da Agência Estado,

25 de abril de 2013 | 08h56

SÃO PAULO - O banco Santander Brasil anunciou, nesta quinta-feira, 25, lucro líquido de R$ 1,577 bilhão no primeiro trimestre de 2013, recuo de 8,9% ante o resultado visto no mesmo intervalo de 2012, seguindo o padrão contábil internacional (IFRS). 

Os ativos do banco espanhol somaram R$ 427,358 bilhões em março, alta 7,5% ante o volume registrado no mesmo intervalo de 2012. O Santander encerrou o primeiro trimestre com patrimônio líquido consolidado de R$ 79,766 bilhões, aumento de 3,6%, na mesma base de comparação e também no critério IFRS.

O Brasil respondeu por 26% de todo o lucro do Grupo Santander obtido no primeiro trimestre do ano. O número posiciona a filial brasileira como a mais importante para o resultado da instituição. Quando considerada a distribuição de ativos, o Brasil ocupa a terceira colocação, com 12% dos ativos do Santander. México e Estados Unidos têm, cada, 5%.

Na quarta-feira, 24, o Santander Brasil anunciou a saída do presidente Marcial Portela. O executivo era responsável pelos negócios do Santander no Brasil, sendo os últimos dois anos e meio como presidente das operações locais. Para o lugar, foi escolhido Jesús Zabalza, executivo que comandava a divisão América, que administra as atividades do banco na Argentina, no Chile, México e Uruguai. Ao jornal O Estado de S.Paulo, Portela explicou que a saída já estava planejada, informando que pesaram fatores familiares para sua decisão.

Lucro gerencial

O lucro líquido do banco no critério gerencial, de R$ 1,518 bilhão no primeiro trimestre veio acima das expectativas dos analistas consultados pelo Broadcast. O montante é 14% superior ao R$ 1,332 bilhão, conforme média de cinco instituições consultadas pelo Broadcast (Bank of America Merrill Lynch, BES, Deutsche Bank, GBM e Safra).

O lucro líquido gerencial corresponde ao lucro líquido societário mais 100% da reversão da despesa de amortização do ágio, ocorrida no período. A despesa de amortização do ágio no primeiro trimestre foi de R$ 909 milhões, mesma cifra registrada no primeiro e quarto trimestre do ano passado. O Broadcast considera que o resultado está em linha com as projeções quando a variação para cima ou para baixo é de até 5%.

Lucro societário

O lucro líquido societário do banco somou R$ 609 milhões no primeiro trimestre, resultado que representa queda de 29,59% ante o resultado visto no mesmo intervalo de 2012, seguindo o padrão contábil brasileiro, o BRGaap. No critério gerencial, o lucro do banco ficou em R$ 1,518 bilhão, recuo de 14,43% ante um ano e de 5,5% em relação ao trimestre anterior.

De acordo com Marcial Portela, o banco apresentou avanços nos principais pilares da sua estratégia de longo prazo, como diversificação de receitas, eficiência, inovação na oferta e no atendimento e solidez de balanço. "Esses são os alicerces que vão suportar o crescimento futuro do setor financeiro", diz ele, por meio de nota.

O retorno sobre o patrimônio líquido médio anualizado, excluindo ágio, do Santander Brasil caiu de 12,8% no quarto trimestre de 2012 para 12,0% nos três primeiros meses deste ano. Ante o quarto trimestre, a queda foi de 2,6 pontos porcentuais.

A carteira de crédito ampliada do Santander totalizou R$ 256,1 bilhões, evolução de 8,3% em relação ao mesmo período de 2012. Na comparação com o quarto trimestre o volume de empréstimos permaneceu estável (variação de 0,1%).

O maior crescimento da carteira de crédito do Santander foi visto no segmento de pequenas e médias empresas, foco de expansão do Santander no Brasil, com alta de 9,2%, seguido por grandes empresas (+7,4%), pessoa física (+7,3%) e financiamento ao consumo, com queda de 0,5%.

Os ativos do banco espanhol totalizaram R$ 448,601 bilhões ao final de março, cifra 7,5% superior ao registrado no mesmo intervalo de 2012. Ante o quarto trimestre, foi registrada queda de 0,1%.

O Santander Brasil encerrou o primeiro trimestre com patrimônio líquido de R$ 51,133 bilhões, 6,5% maior que o visto em 12 meses e 1,2% superior ao obtido no quarto trimestre de 2012.

Tudo o que sabemos sobre:
Santanderbalanço1º trimestre

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.