Lucro dos bancos é o maior entre cias de capital aberto

Os bancos apresentaram o maior lucro, de R$ 37,2 bilhões, entre as empresas de capital aberto no Brasil de janeiro a setembro de 2011, conforme estudo elaborado pela Economatica. O montante é 17% superior ao apresentado no mesmo intervalo do ano passado, quando foi apurado resultado de R$ 31,8 bilhões. No total, o setor bancário reúne 23 instituições.

ALINE BRONZATI, Agencia Estado

22 de novembro de 2011 | 12h18

Com uma boa distância, a segunda colocada foi a área de mineração com R$ 29,5 bilhões no período de referência contra R$ 20,0 bilhões vistos em 2010. Cinco empresas representam o setor, embora a Vale responda praticamente pela totalidade do resultado apresentado. O setor de petróleo e gás, dominado pela Petrobras, ficou com o terceiro lugar, com lucro de R$ 28,3 bilhões, aumento de 13,7% perante o volume de R$ 24,9 bilhões visto até setembro do ano passado.

Segundo o estudo da Economatica, no qual foram avaliados 25 setores, apenas dois registraram prejuízo no acumulado deste ano até setembro. São eles papel e celulose, com perdas de R$ 640,0 milhões contra um lucro de R$ 1,3 bilhão em 2010, e eletroeletrônicos, com resultado negativo de R$ 38 milhões ante um lucro de R$ 695 milhões um ano antes. Além disso, 16 setores registraram lucro menor até setembro de 2011 na comparação com o mesmo período do exercício anterior.

De janeiro a setembro, as 335 empresas de capital aberto no Brasil apresentaram lucro de R$ 151,1 bilhões, expansão de R$ 13,5 bilhões ou 9,8% na comparação com 2010. Se retirado o setor bancário da análise, o volume cai para R$ 113,9 bilhões contra R$ 105,7 bilhões em 2010.

As mais lucrativas

A liderança dentre as 20 companhias mais lucrativas em 2011 está nas mãos da Vale, que acumula o mesmo posto na América Latina. Em seguida vem a Petrobras, e as outras quatro posições estão com bancos. Na análise por setor, bancos e energia elétrica são os que têm maior presença, com quatro empresas cada no levantamento.

Das 20 empresas melhor avaliadas, cinco delas registram um lucro menor em 2011 com relação ao ano de 2010. Nos três primeiros trimestres deste ano, somadas, essas organizações apresentaram lucro de R$ 121,3 bilhões, alta de 24,2% ante o ano passado. A fatia corresponde a 80,2% da cifra acumulada pelas 335 empresas da amostra total da Economática.

Tudo o que sabemos sobre:
lucrobancosrankingEconomatica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.