Lucro líquido ajustado da Galp cresce 18% no 3º trimestre

Empresa atribuiu o resultado ao aumento das margens de refino e da produção de petróleo e gás

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

28 de outubro de 2010 | 09h12

A petroleira portuguesa Galp, parceira da Petrobrás no Brasil, afirmou que seu lucro líquido ajustado subiu 18% no terceiro trimestre, devido ao aumento das margens de refino e da produção de petróleo e gás. Às 8h40 (de Brasília), as ações da Galp subiam 1,62% na Bolsa de Lisboa.

O lucro líquido ajustado ao custo de reposição aumentou para € 93 milhões (US$ 128,5 milhões) no terceiro trimestre, de € 78 milhões no mesmo período do ano passado. Quatro analistas ouvidos pela Dow Jones tinham previsto um lucro líquido ajustado de € 92,1 milhões.

O lucro líquido ajustado aos custos de reposição, que exclui os efeitos voláteis dos estoques, é o dado mais observado pelos analistas.

O lucro operacional ajustado ao custo de reposição da Galp subiu para € 136 milhões no terceiro trimestre, de € 104 milhões no mesmo período do ano passado.

As margens de refino se recuperaram consideravelmente, de US$ 0,60 por barril no terceiro trimestre de 2009 para US$ 2,1 por barril no mesmo período de 2010, impulsionando os resultados da companhia portuguesa.

A exploração e produção da Galp foram impulsionadas pela produção em teste no campo offshore de Tupi, no Brasil, e pelo leve aumento da produção em Angola.

As informações são da Dow Jones. 

Tudo o que sabemos sobre:
GalppetróleoPetrobráslucroresultado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.