Lucro líquido ajustado da Repsol YPF cai no 2º trimestre

A petroleira espanhola Repsol YPF anunciou queda de 7,3% no lucro líquido ajustado do segundo trimestre deste ano, para 485 milhões de euros, de 523 milhões de euros no mesmo período do ano passado. Essa medida exclui a volatilidade no valor dos estoques da companhia.

DANIELLE CHAVES, Agencia Estado

28 de julho de 2011 | 10h27

O lucro líquido não ajustado caiu 10,9%, para 579 milhões de euros, de 650 milhões de euros, bem acima da estimativa dos economistas da Factset, de 424,4 milhões de euros. O lucro operacional diminuiu 24,2%, para 1,11 bilhão de euros, de 1,47 bilhão de euros, com os maiores preços do petróleo não conseguindo contrabalançar os efeitos do declínio na produção.

Os resultados foram consequência de uma menor produção na Argentina, onde greves de trabalhadores prejudicaram as atividades da petroleira, e na Líbia, onde a Repsol parou de produzir no começo de março. Apenas a suspensão da produção na Líbia eliminou 211 milhões de euros do lucro operacional da companhia, enquanto o enfraquecimento do dólar ante o euro cortou 52 milhões de euros do resultado.

A produção de gás e petróleo da Repsol - excluindo sua divisão YPF - caiu 12,9% no período, para 296 mil barris de óleo equivalente (BOE) por dia. A moratória imposta pelo governo dos EUA às perfurações no Golfo do México também colaborou para reduzir a produção da empresa. A produção total - incluindo a YPF - diminuiu 17%, para 742 mil BOE por dia. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleoRepsol YPFresultadolucro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.