Lucro líquido da BG Group cai no 1º tri, mas ajustado supera previsão

Empresa parceira da Petrobrás na exploração da área de Tupi lucrou US$ 960 milhões no período

Danielle Chaves, da Agência Estado ,

29 de abril de 2010 | 09h57

A companhia de petróleo britânica BG Group, que é parceira da Petrobrás na exploração da área de Tupi, registrou queda de 4,8% no lucro líquido do primeiro trimestre deste ano, para US$ 960 milhões, de US$ 1,01 bilhão no mesmo período do ano passado. Excluindo itens extraordinários - como a perda de US$ 377 milhões em consequência da venda de três usinas de energia nos EUA -, o lucro líquido ajustado foi de US$ 1,12 bilhão, 13,4% maior em relação ao primeiro trimestre de 2009 e acima das estimativas dos analistas ouvidos pela Dow Jones, de US$ 981 milhões.

A receita total da BG no trimestre subiu 3,9%, para US$ 4,50 bilhões, de US$ 4,33 bilhões um ano antes. Os ganhos por ação ficaram em US$ 0,28, em comparação com US$ 0,29. Às 9h20 (de Brasília), as ações da companhia subiam 1,40%, para US$ 1.126 pence, na Bolsa de Londres.

Apesar da queda no lucro, o executivo-chefe da BG, Frank Chapman, afirmou que essa foi "uma boa série de resultados operacionais". Chapman destacou "o excelente progresso nos projetos, que diminuiu ainda mais os riscos de nossos empreendimentos principais na Austrália, no Brasil, no Reino Unido e nos EUA", e vai guiar o crescimento da companhia no longo prazo.

A produção total de petróleo e gás da companhia no primeiro trimestre foi de 681 mil barris por dia, um aumento de 5,9% ante o mesmo período de 2009. Analistas esperavam crescimento de 5,3%. A produção maior, somada aos preços mais altos, ajudou a unidade de exploração e produção da BG a registrar avanço de 43% no lucro operacional, para US$ 1,19 bilhão. As informações são da Dow Jones. 

Tudo o que sabemos sobre:
BG GrouppetróleoPetrobrásTupi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.