Lucro líquido da Klabin em 2010 é de R$ 560 milhões

O resultado representa expansão de 232% em relação ao ano anterior

André Magnabosco, da Agência Estado,

24 de fevereiro de 2011 | 10h03

A Klabin, maior fabricante de papéis do País, reportou lucro líquido de R$ 560 milhões em 2010. O resultado representa expansão de 232% em relação ao ano anterior, de R$ 169 milhões. Os dados divulgados há pouco já estão ajustados ao novo padrão contábil, o IFRS. O lucro antes dos ajustes foi de R$ 361 milhões, alta de 8% ante os R$ 333 milhões apurados em 2009.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortizações) anual alcançou R$ 962 milhões, com expansão de 29% em relação a 2009, quando foi de R$ 747 milhões. A margem Ebitda ficou em 26%, ante 25% em 2009.

A receita líquida da companhia no ano passado alcançou R$ 3,663 bilhões, expansão de 24% em relação aos R$ 2,960 bilhões anotados em 2009.

Vendas

Beneficiada pela forte demanda doméstica, a Klabin encerrou 2010 com vendas totais de 1,716 milhão de toneladas de papéis. O montante representa expansão de 11% em relação a 2009. As vendas ao mercado doméstico cresceram 17% no período, enquanto as exportações ficaram praticamente estáveis na comparação entre os períodos. Aproximadamente dois terços das vendas da Klabin são realizadas localmente.

O aumento dos negócios no segmento papéis, somado ao salto de 65% do volume de vendas de toras para serrarias e laminadoras, contribuiu para que a receita líquida da Klabin atingisse o patamar recorde de R$ 3,663 bilhões, 24% superior a 2009. No segmento florestal, a companhia atingiu a meta de comercializar mais de 3 milhões de toneladas ao longo de 2010: foram 3,1 milhões de toneladas vendidas no ano.

No segmento de papéis e embalagens, o principal destaque ficou por conta da venda de caixas e chapas de papelão ondulado. A Klabin comercializou 512 mil toneladas no ano, alta de 12% em relação a 2009. A receita líquida da companhia nesse segmento cresceu 22%, para R$ 1,157 bilhão.

Na área de papéis e cartões, as vendas cresceram 11%, para 1,024 milhão de toneladas. A receita teve alta de 25%, para R$ 1,713 bilhão. Já as vendas de sacos industriais totalizaram 142 mil toneladas, alta de 9% em relação a 2009. A receita líquida do segmento cresceu 10% em igual comparação, para R$ 472 milhões.

Tudo o que sabemos sobre:
Klabinpapéislucro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.