Lucro líquido da Vivo sobe 115% em 2010

A empresa de telefonia Vivo obteve um lucro líquido de R$ 1,893 bilhão em 2010, o que representa uma alta de 115,7% na comparação com os R$ 878,1 milhões registrados em 2009. Em relatório da administração sobre o resultado anual, publicado hoje nos jornais, a operadora celular anunciou um Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de R$ 5,831 bilhões no exercício de 2010, o que indica alta de 11,6% sobre os R$ 5,224 bilhões anotados no ano anterior. A margem Ebitda passou para 32,2% e ficou 0,8 ponto porcentual acima do registrado em 2009. Os dados estão no padrão internacional de contabilidade (IFRS).

LUANA PAVANI, Agencia Estado

24 de fevereiro de 2011 | 08h22

A receita líquida da operadora somou R$ 18,105 bilhões, 8,8% acima dos R$ 16,637 bilhões de 2009. A Telefónica passou a deter o controle da Vivo quando anunciou, em julho de 2010, que adquiriu 50% das ações da Brasilcel, sociedade proprietária das ações representativas de 60% do capital da Vivo Participações, fatia que antes estava com a Portugal Telecom e pela qual a espanhola pagou o valor de 7,5 bilhões de euros.

Quarto trimestre

No quarto trimestre de 2010, a Vivo registrou um lucro líquido de R$ 864,2 milhões, um avanço de 325,1% ante igual período de 2009, quando obteve R$ 203,3 milhões. No período, o Ebitda somou R$ 1,677 bilhão, 20,9% superior ao quarto trimestre de 2009, quando registrou R$ 1,387 bilhão. A margem Ebitda encerrou o trimestre em 34,5% e ficou 3,2 pontos porcentuais acima do mesmo intervalo do ano anterior.

De acordo com a empresa, o resultado do quarto trimestre reflete a continuidade do crescimento da receita de serviços, "especialmente dados e voz, conjugada com o controle dos custos de subsídio, comissões de venda, interconexão e melhoria contínua dos processos". A receita líquida da Vivo cresceu 10,1%, para R$ 4,863 bilhões, ante R$ 4,415 bilhões no quarto trimestre de 2009.

A base da Vivo totalizou 60,293 milhões de acessos, o que representa um aumento de 16,5% ante o quarto trimestre de 2009. O total de adições líquidas no período foi de 2,578 milhões de acessos (queda de 11,0% ante o quarto trimestre de 2009) e de 8,548 milhões no ano (alta de 25,7% sobre 2009). A receita média por usuário (ARPU) ficou em R$ 25,9 no último trimestre do ano, 2,8% acima do terceiro trimestre de 2010 e 4,4% abaixo do quarto trimestre de 2009.

Tudo o que sabemos sobre:
telefoniacelularVivolucrobalanço

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.