Lucro trimestral da Volkswagen desacelera para US$4 bilhões

A Volkswagen sofreu uma desaceleração no crescimento do lucro antes de impostos do segundo trimestre, com os custos de uma inspeção tecnológica e o aprofundamento da crise de dívida da Europa pressionando o desempenho da montadora alemã.

Reuters

26 de julho de 2012 | 15h45

O lucro operacional aumentou 3,4 por cento, para 3,28 bilhões de euros (4 bilhões de dólares) no segundo trimestre, crescimento inferior aos 10 por cento vistos no período anterior, mas acima da previsão de analistas, de 3,2 bilhões.

A maior montadora da Europa viu as encomendas do grupo no primeiro semestre aumentarem em 8,9 por cento, para 4,45 milhões de unidades. A companhia tem a meta de aumentar as vendas para 10 milhões de veículos até 2018, superando Toyota Motor e General Motors e se tornando a maior montadora do mundo.

"Nossa forte posição nos mercados internacionais nos permitirá crescer acima do mercado como um todo, apesar do ambiente desafiador", afirmou o presidente-executivo da Volkswagen, Martin Winterkorn, em nota.

Favorecida pela expansão das operações na China, nos Estados Unidos e no leste europeu, a receita do grupo no segundo trimestre saltou 19,2 por cento, para 48,05 bilhões de euros.

A empresa reafirmou que as encomendas e a receita irão crescer este ano, reiterando o objetivo de alcançar o lucro operacional recorde do ano passado, de 11,3 bilhões de euros.

(Por Andreas Cremer)

Tudo o que sabemos sobre:
AUTOSVOLKSWAGENRESULTS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.