Luiza Trajano vê últimos 3 meses como 'surpreendentes'

A presidente da varejista Magazine Luiza, Luiza Helena Trajano, afirmou que julho, agosto e setembro têm sido "gratas surpresas" para as vendas do varejo. Segundo ela, as varejistas se recuperam depois de um primeiro semestre duro. "Até junho, a gente sofria para cumprir as vendas, mas agora está sendo impressionante", comentou.

DAYANNE SOUSA, Agencia Estado

16 de setembro de 2013 | 21h57

A executiva lembrou que este mês é conhecido por lojistas como "setembro negro" devido às vendas serem afetadas por feriados. "Até setembro, está impressionando", disse.

Questionada sobre os índices de inadimplência e se ocorre uma melhora nestes dados, Luiza afirmou que os números nas grandes varejistas já são saudáveis. "A dificuldade maior é no setor de automóveis. Nosso segmento já tem isso totalmente controlado."

A presidente do Magazine Luiza ainda avaliou que a boa performance no caso de eletrônicos e móveis não se deve apenas ao programa Minha Casa Melhor, de crédito subsidiado para mutuários do programa Minha Casa, Minha Vida. "O efeito ainda é pouco, de 7% a 8% das vendas", disse. "Mas acreditamos que pode chegar de 10% a 15%, ainda mais no Nordeste, no ano que vem", completou.

Segundo Luiza, a principal vantagem do programa é a inclusão de pessoas que não teriam acesso a crédito de outra forma. "De cada 100 pessoas que entram nas lojas do Nordeste pedindo crédito, 10 apenas são aprovadas", afirmou. "Setenta por cento dessas pessoas não têm cadastro negativo, mas não são aprovadas, porque não há histórico de crédito", completou. A executiva participou de uma sabatina promovida pelo jornal Folha de S.Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
varejoLuiza Trajano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.