Maersk vê recuperação do mercado de plataformas em 2010

A empresa dinamarquesa de perfuração Maersk Drilling prevê que o mercado de plataformas marítimas ficará sob pressão neste ano, mas se recuperará em 2010, afirmou à Reuters o presidente-executivo da empresa.

REUTERS

26 de agosto de 2009 | 10h14

"Estamos vendo agora nos últimos dois meses um aumento bastante substancial do nível de atividade --várias licitações saindo, a atividade retornando-- mas não é para 2009, é atividade que começa em 2010 ou até o final deste ano", disse Claus Hemmingsen.

A queda dos preços do petróleo no segundo semestre de 2008 e as turbulências nos mercados financeiros afetaram a exploração de petróleo, reduzindo a demanda por plataformas, e a recuperação dos preços do petróleo no segundo trimestre deste ano ainda melhorou a demanda, afirmou a Maersk em relatório sobre o primeiro semestre na semana passada.

"Até 2010 o nível de atividade vai aumentar e haverá um efeito sobre as taxas diárias, então talvez até o final do primeiro semestre ou na segunda metade de 2010 podemos começar a ver as taxas diárias subindo", disse ele.

Hemmingsen explicou que a pressão está sob as plataformas usadas em águas mais rasas, e não sobre o segmento de perfuração em águas profundas.

Ele afirmou ainda que a Maersk, que terá 16 plataformas marítimas quando finalizar no ano que vem um programa de construção, terá como alvo o "triângulo de águas profundas" entre o ocidente da África, Brasil e o Golfo do México.

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIAMAERSKRECUPERA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.