Magazine Luiza
Magazine Luiza

Magazine Luiza deve crescer seis vezes no 1º tri, dizem analistas

Lucro líquido da rede pode chegar a R$ 35 mi entre janeiro e março deste ano; expansão do comércio eletrônico acima da média do mercado explica resultado

Dayanne Sousa, O Estado de S. Paulo

03 de maio de 2017 | 18h19

A rede de varejo de eletroeletrônicos Magazine Luiza deve reportar lucro líquido do primeiro trimestre de 2017 mais de seis vezes maior que o do mesmo período do ano passado, segundo preveem analistas. A média das projeções de cinco instituições financeiras (BB Investimentos, Brasil Plural, BTG Pactual, Itaú BBA e Santander) aponta para lucro de R$ 35 milhões entre janeiro e março deste ano, ante R$ 5,3 milhões dos mesmos meses de 2016.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da varejista, de acordo com as projeções, pode crescer 29% na comparação anual. A média das estimativas aponta para Ebitda de R$ 186,8 milhões, ante R$ 144,1 milhões apurados pela empresa no primeiro trimestre do ano passado.

A receita líquida do Magazine Luiza, segundo as estimativas, pode alcançar R$ 2,530 bilhões no trimestre. O montante é 11,8% superior ao reportado pela empresa há um ano.

Analistas esperam que as vendas cresçam impulsionadas por um resultado positivo de lojas físicas e, sobretudo, pela expansão do comércio eletrônico acima da média do mercado. O BTG calcula que as vendas online possam crescer 30% na comparação anual, índice que, se confirmado, se contrapõe a uma queda de 4% da receita líquida da operação de comércio eletrônico da concorrente Via Varejo, dona das redes Casas Bahia e Pontofrio.

Para a analista do BB Investimentos, Maria Paula Cantusio, o resultado do Magazine Luiza deve ainda refletir impactos positivos da liberação do saque de contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). "Em nossa visão, o Magazine Luiza deve continuar a apresentar uma tendência positiva de vendas, se beneficiando da recente decisão de liberação do FGTS e ganhando participação de mercado", conclui.

O crescimento do e-commerce deve pesar sobre a margem bruta da companhia, uma vez que as vendas online tendem a ter margens menores. Ainda assim, os analistas consideram que o Ebitda da companhia crescerá diante da diluição de custos fixos com o ritmo forte de aumento da receita.

A divulgação de resultados do Magazine Luiza está marcada para esta quinta-feira, 4, após o fechamento do mercado.

Tudo o que sabemos sobre:
LuizaBrasilVia VarejoFGTS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.